Mercado fechará em 6 h 53 min
  • BOVESPA

    125.675,33
    0,00 (0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.634,60
    +290,49 (+0,57%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,52
    -0,10 (-0,14%)
     
  • OURO

    1.827,60
    -8,20 (-0,45%)
     
  • BTC-USD

    38.833,56
    -840,01 (-2,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    921,80
    -8,56 (-0,92%)
     
  • S&P500

    4.419,15
    +18,51 (+0,42%)
     
  • DOW JONES

    35.084,53
    +153,60 (+0,44%)
     
  • FTSE

    7.024,37
    -54,05 (-0,76%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.875,75
    -162,00 (-1,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0648
    +0,0243 (+0,40%)
     

Mitsubishi paga multa de 25 milhões de euros na Alemanha pelo 'Dieselgate'

·2 minuto de leitura
Logo da Mitsubishi Motors em Tóquio

A fabricante de automóveis japonesa Mitsubishi Motors confirmou, nesta segunda-feira (12), que pagou uma multa de 25 milhões de euros ordenada pela Justiça alemã no escândalo do "Dieselgate".

"O Ministério Público de Frankfurt impôs uma multa" de 25 milhões de euros em 25 de março, multa da qual "não recorremos", declarou à AFP um porta-voz da fabricante no Japão, destacando que a Mitsubishi Motors pagou a quantia "antes do fim de março".

A agência Bloomberg informou na sexta-feira que, com o pagamento da multa, a sócia da Renault e Nissan encerrou uma investigação da Justiça alemã, que em 2020 realizou operações de busca em vários locais da empresa.

A Justiça alemã acusava a Mitsubishi de ter vendido veículos que não estavam de acordo com as normas, devido a uma falta de "supervisão" de gerentes intermediários do grupo.

A fabricante japonesa afirmou que não cometeu "nenhuma fraude" nos níveis de poluição de seus motores diesel depois dessas denúncias, concentradas especialmente em seus motores diesel de 1,6 e 2,2 litros certificados segundo as normas EURO 5b e 6b.

O grande escândalo dos motores diesel manipulados veio à tona em 2015, quando a fabricante alemã Volkswagen admitiu ter equipado 11 milhões de veículos com programas de computador capazes de distorcer o nível das emissões.

Outros fabricantes de automóveis também foram acusados, de Daimler até Fiat Chrysler, passando pelos franceses Renault e PSA (entre eles sua marca alemã Opel), e inclusive o fornecedor alemão Bosch.

A multa recebida por Mitsubishi "estabelece que no passado houve violações devido à negligência das tarefas de supervisão relacionadas aos procedimentos de aprovação", disse o porta-voz.

"Não foi comprovada a violação desses procedimentos consciente ou deliberadamente", e o MP de Frankfurt "não identificou nenhum comportamento intencional ou fraudulento", acrescentou.

mac/ob/zm/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos