Mercado abrirá em 5 h 38 min
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,27 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,46 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,07
    -0,69 (-0,76%)
     
  • OURO

    1.801,30
    -3,90 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    23.889,45
    +152,97 (+0,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    558,58
    +15,71 (+2,89%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,04 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.480,99
    -1,38 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    20.044,13
    -1,64 (-0,01%)
     
  • NIKKEI

    27.999,96
    -249,28 (-0,88%)
     
  • NASDAQ

    13.218,00
    +34,75 (+0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2164
    +0,0070 (+0,13%)
     

Misterioso objeto de 3,5 toneladas é encontrado em "ilha de lixo" no Pacífico

Enquanto limpavam lixo de uma região do oceano conhecida como Grande Ilha de Lixo do Pacífico, os tripulantes de uma embarcação do Instituto de Viagens pelo Oceano (Ocean Voyages Institute), uma organização sem fins lucrativos, descobriu algo inusitado: eles se depararam com objetos misteriosos, sendo que um deles, ainda não identificado, era tão grande e pesado que mal cabia no compartimento de cargas da embarcação.

Localizada no norte do oceano Pacífico, a Grande Ilha de Lixo do Pacífico não é uma "massa" sólida: ela é uma região do oceano que comporta o maior acúmulo de plástico em todo o mundo e se tornou um problema tão grande que não se sabe exatamente o que pode ser encontrado por lá. A expedição viajou a bordo de um navio cargueiro, que coletou 96 toneladas de lixo variado no oceano. Entre os objetos estavam redes de pesca, brinquedos infantis, barcos abandonados, cadeiras de quintal, recipientes e mais.

Os objetos mais intrigantes encontrados pela tripulação pareciam estar abandonados nas águas há anos, e um deles parecia pesar 3,5 toneladas. Locky MacLean, capitão da embarcação, o descreveu como “uma estrutura coberta por cracas”, mas que ninguém sabia dizer exatamente o que era. “Parece um tanque de fibra de vidro ou plástico que saiu de um navio de pesca, ou detritos de um desastre natural”, disse ele.

Para a limpeza, o Instituto trabalha com métodos variados, que incluem sistemas de GPS, binóculos de alta eficiência, drones e um guindaste para levantar itens pesados. Tudo coletado por eles é reciclado ou reaproveitado, sem ir a aterros sanitários ou ser despejado novamente no oceano. A equipe deverá realizar uma nova rodada de limpeza na próxima semana.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos