Mercado fechará em 3 h 12 min
  • BOVESPA

    108.113,86
    -288,41 (-0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.131,89
    -222,97 (-0,47%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,58
    -1,18 (-1,30%)
     
  • OURO

    1.812,30
    +7,10 (+0,39%)
     
  • BTC-USD

    23.111,68
    -819,41 (-3,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    536,25
    -21,10 (-3,79%)
     
  • S&P500

    4.116,60
    -23,46 (-0,57%)
     
  • DOW JONES

    32.787,33
    -45,21 (-0,14%)
     
  • FTSE

    7.488,15
    +5,78 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    20.003,44
    -42,33 (-0,21%)
     
  • NIKKEI

    27.999,96
    -249,28 (-0,88%)
     
  • NASDAQ

    12.982,75
    -200,50 (-1,52%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2444
    +0,0350 (+0,67%)
     

Missão Polaris Dawn deve ser lançada em dezembro

A primeira missão do programa espacial privado Polaris, desenvolvida em parceria entre o bilionário norte-americano Jared Isaacman (que patrocinou a Inspiration4) e a SpaceX, deve ser lançada no fim deste ano.

A afirmação foi feita pelo próprio Isaacman durante participação no show aéreo AirVenture, realizado pela Experimental Aircraft Association na última sexta-feira (29) em Oshkosh, Wisconsin, EUA. "No momento estamos mirando no fim do ano, então provavelmente dezembro", disse.

A missão Polaris Dawn tem três objetivos principais: levar a cápsula Crew Dragon a uma altitude recorde de 1.400 km, mais três vezes a distância entre a Terra e a Estação Espacial Internacional (ISS), testar comunicação com a rede Starlink da SpaceX e realizar a primeira caminhada espacial (EVA, Extra-vehicular Activitity) privada na história.

Esta também será a primeira caminhada espacial a partir de uma Crew Dragon. Isso exige o desenvolvimento de trajes espaciais pressurizados para toda a tripulação, já que a cápsula terá de ser totalmente despressurizada e repressurizada durante a manobra, além de toda uma série de procedimentos.

Tripulação da Polaris Dawn durante o evento EAA AirVenture em Oshkosh, Wisconsin, em julho de 2022. (Imagem: Polaris Program)
Tripulação da Polaris Dawn durante o evento EAA AirVenture em Oshkosh, Wisconsin, em julho de 2022. (Imagem: Polaris Program)

"O desenvolvimento do traje para esta missão realmente irá nos ajudar a aprender, e poderemos nos basear nisto quando formos à Lua e, eventualmente, Marte, disse Anna Menon, da SpaceX, uma das quatro tripulantes da Polaris Dawn.

"A segunda metade do ano está bem carregada com preparativos para a EVA", disse Isaacman. Sarah Gills, outra funcionária da SpaceX que participará da missão, completou: "este é um programa de desenvolvimento, e como parte disto, estamos criando um programa de treinamento completamente novo [...] Creio que vamos aprender muito no caminho".

Segundo Menon, há 35 experimentos científicos planejados para a missão, que vai durar cinco dias. Muitos deles tem como foco o ambiente em órbitas mais altas, onde há níveis elevados de radiação. "É algo que vamos realmente ter que entender em missões para a Lua e Marte", afirmou.

O programa Polaris consistirá em três missões, e a Dawn é apenas o começo. A terceira missão, ainda sem data definida, deverá ser a primeira missão tripulada a bordo da Starship, a espaçonave que atualmente está sendo construída pela SpaceX.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos