Mercado abrirá em 9 h 16 min

Missão da OMS viaja para a China sem autorizações necessárias de Pequim

·1 minuto de leitura
Dez cientistas eminentes escolhidos pela OMS após um longo processo de seleção precisam viajar para a China para analisar as origens do vírus e saber como foi transmitido aos humanos

A equipe da Organização Mundial da Saúde (OMS) encarregada de investigar a origem da pandemia de covid-19 na China viajou sem todas as autorizações necessárias, anunciou nesta terça-feira (5) o diretor-geral da agência da ONU, Tedros Adhanom Ghebreyesus, que disse estar "muito decepcionado".

"Hoje nos informaram que as autoridades chinesas não terminaram as autorizações necessárias para a chegada da equipe na China. Estou muito decepcionado com esta notícia, porque dois membros já iniciaram a viagem", declarou o chefe da OMS aos jornalistas.

"Estive em contato com altos funcionários chineses e disse claramente mais uma vez que a missão era uma prioridade para a OMS e a equipe internacional", acrescentou, afirmando que está "impaciente para iniciar a missão o mais rápido possível".

Ao seu lado, o responsável das situações de emergência sanitária da OMS, Michael Ryan, explicou que se trata de uma questão de vistos.

"Esperamos que seja simplesmente um problema logístico e burocrático que poderemos resolver rapidamente", disse. Um dos especialistas teve que voltar e outro está aguardando em um terceiro país, afirmou.

Após mais de um ano da detecção dos primeiros casos de covid-19 na região chinesa de Wuhan (centro), esses dez proeminentes cientistas escolhidos pela OMS após um longo processo de seleção, precisam viajar para a China para analisar as origens do vírus e saber como foi transmitido aos humanos.

No entanto, essa missão se tornou muito delicada para o governo chinês, que não quer assumir nenhuma responsabilidade sobre a pandemia, que já causou mais de 1,8 milhão de mortes no mundo.

apo/rjm/eg/age/aa/mvv