Mercado abrirá em 4 h 19 min
  • BOVESPA

    120.700,67
    +405,99 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.514,10
    +184,26 (+0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,44
    -0,02 (-0,03%)
     
  • OURO

    1.766,50
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    61.582,60
    -1.377,62 (-2,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.371,38
    -9,57 (-0,69%)
     
  • S&P500

    4.170,42
    +45,76 (+1,11%)
     
  • DOW JONES

    34.035,99
    +305,10 (+0,90%)
     
  • FTSE

    7.010,44
    +26,94 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    13.971,50
    -42,50 (-0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7152
    -0,0059 (-0,09%)
     

Missão chinesa Tianwen-1 tira belas fotos dos polos de Marte; veja!

Wyllian Torres
·1 minuto de leitura

O ano de 2021 é marcado por diversas missões explorando o planeta Marte, entre elas a chinesa Tianwen-1, que entrou na órbita marciana em fevereiro deste ano. A missão leva um rover e um lander, previstos para pousar em maio no Planeta Vermelho. Até lá, a espaçonave segue orbitando o planeta e capturando belas imagens, como as recentemente divulgadas pela agência espacial CNSA, da China, onde Marte se apresenta em fase crescente.

São duas imagens retiradas separadamente. Uma do hemisfério norte e outro do sul, com a câmera de resolução média da Tianwen-1 — a primeira missão interplanetária da agência chinesa. Nos registros, os polos do planeta são iluminados pelo Sol em um belo contraste do vermelho com a escuridão do espaço profundo. Também é possível observar a fina atmosfera marciana. As fotos foram capturadas pela sonda a uma distância de aproximadamente 11 km.

Hemisfério norte de Marte, caputurado pela sonda Tianwen-1, em 18 de março deste ano, a cerca de 11 mil quilômetros de distância (Imagem: Reprodução/CNSA)
Hemisfério norte de Marte, caputurado pela sonda Tianwen-1, em 18 de março deste ano, a cerca de 11 mil quilômetros de distância (Imagem: Reprodução/CNSA)

Atualmente a Tianwen-1 segue em uma órbita polar que o coloca entre 280 a 59 mil quilômetros de distância do planeta. A imagem em que o hemisfério sul é iluminado foi tirada em 16 de março, enquanto a do hemisfério norte em 18 de março. A órbita da espaçonave a permite sobrevoar por áreas de Marte que são candidatas a local de pouso. A missão pretende estudar a geologia do planeta, o campo gravitacional e a distribuição de água, além de outras finalidades científicas.

Hemisfério sul marciano. registrado em 16 de março (Imagem: Reprodução/CNSA)
Hemisfério sul marciano. registrado em 16 de março (Imagem: Reprodução/CNSA)

A sonda tem avaliado qual é o melhor local de pouso, enquanto captura e analisa as imagens em alta resolução da câmera da espaçonave.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: