Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,87
    +0,67 (+0,86%)
     
  • OURO

    1.764,10
    +0,40 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    16.854,41
    +654,80 (+4,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,69
    +11,96 (+3,08%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.512,00
    +37,98 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    18.141,56
    -63,12 (-0,35%)
     
  • NIKKEI

    27.816,21
    -211,63 (-0,76%)
     
  • NASDAQ

    11.523,50
    -1,25 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4671
    +0,0105 (+0,19%)
     

Missão CAPSTONE chega à Lua e estudará órbita da futura estação Gateway

Após alguns “sustos” ao longo da jornada, a missão lunar CAPSTONE já está na chamada “órbita de halo quase retilíneo” (NHRO), ao redor da Lua. Segundo a NASA, a equipe de operações da missão confirmou que ela chegou à órbita lunar durante a noite de domingo (13).

Ainda de acordo com o comunicado da agência espacial, a nave entrou na órbita lunar após o acionamento de seus propulsores até 21h39, no horário de Brasília. Com a manobra, a nave entrou na NRHO, um tipo de órbita altamente elíptica.

Entretanto, o trabalho não acabou, já que a equipe da missão ainda precisa ajustar a órbita dela ao redor da Lua. “Duas pequenas manobras de correção vão acontecer nesta semana para garantir que a nave está confirmada na órbita lunar complexa”, disseram representantes da Advanced Space, empresa que opera a nave para a NASA.

A órbita NRHO será usada também pela futura estação Gateway, parte essencial do programa Artemis. A NASA planeja lançar os primeiros componentes da estação ainda nesta década, mas antes de começar a montar o complexo, a agência espacial precisa, primeiro, entender melhor esta órbita.

É aqui que a CAPSTONE entra. Como nenhuma nave jamais voou na NRHO, a pequena nave lançada em junho vai estudar a estabilidade dela ao longo de sua missão, que deverá durar pelo menos seis meses. Além disso, ela deverá realizar alguns destes de comunicação e navegação, e parte deles acontecerá em parceria com a nave Lunar Reconnaissance Orbiter, que orbita a Lua desde 2009.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: