Mercado fechará em 6 h 2 min
  • BOVESPA

    99.814,96
    +1.142,70 (+1,16%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.914,10
    +172,60 (+0,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    106,09
    -1,53 (-1,42%)
     
  • OURO

    1.830,40
    +0,10 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    20.848,92
    -513,99 (-2,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    454,08
    -7,71 (-1,67%)
     
  • S&P500

    3.898,47
    -13,27 (-0,34%)
     
  • DOW JONES

    31.407,94
    -92,74 (-0,29%)
     
  • FTSE

    7.234,41
    +25,60 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.029,75
    -110,75 (-0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5465
    -0,0059 (-0,11%)
     

Missão Artemis IV pode ser adiada para 2028, alerta relatório

Uma auditoria final dos esforços que a NASA vem empregando para a construção da torre Mobile Launcher 2 (ML-2), feita pelo Office of Inspector General (OIG) do Governo dos EUA, foi publicada. A estrutura massiva será usada em futuros lançamentos à superfície da Lua, mas o novo relatório alerta que, além de custar 2,5 vezes mais do que o planejado, o atraso de 2,5 anos na entrega da torre poderá fazer com que o lançamento da missão Artemis IV aconteça somente no fim de 2028.

A NASA já tem uma torre móvel de lançamentos para o foguete Space Launch System (SLS). Entretanto, a estrutura terá que ser substituída após três missões porque, futuramente, a agência espacial planeja usar uma versão do foguete com estágio superior mais potente. Esta versão terá uma capacidade de transporte de cargas úteis à Lua 40% maior.

À esquerda, a versão original do foguete SLS e da torre de lançamento; à direita, as versões atualizadas de ambos (Imagem: Reprodução/NASA/OIG)
À esquerda, a versão original do foguete SLS e da torre de lançamento; à direita, as versões atualizadas de ambos (Imagem: Reprodução/NASA/OIG)

Assim, há três anos a NASA fechou um contrato com a empresa Bechtel para projetar e construir a ML-2, uma estrutura com 118 m de altura que irá suportar o abastecimento e lançamento da versão futura do SLS. A torre móvel deveria custar US$ 383 milhões, mas, segundo o relatório, o projeto está atrasado e já chega ao custo de US$ 960 milhões.

Segundo o relatório, “o desempenho fraco da Bechtel é o principal motivo para os aumentos significativos de custos projetados”. Além disso, o documento ressalta que a empresa subestimou o escopo e complexidade do projeto — em paralelo, os funcionários afirmaram que os altos custos são consequência da pandemia do novo coronavírus. Fred de Sousa, representante da Bechtel, afirma que a empresa está comprometida em entregar a torre.

O relatório destacou também que “as práticas de gerenciamento da NASA contribuíram para os aumentos do custo do projeto e atrasos no cronograma”, e parte disso se deve à agência ter fechado o contrato com a Bechtel antes de finalizar o projeto da versão atualizada do SLS. A NASA planeja lançar a missão Artemis IV e as demais com a nova versão do SLS e, para isso, vai precisar da nova torre — mas, agora, a Bechtel não espera que a construção dela comece antes do fim de 2022.

No cronograma da Nasa, a Artemis IV será a segunda missão tripulada na superfície lunar. Antes dela teremos, ainda neste ano, a Artemis I, um teste não tripulado do foguete SLS Block 1 e cápsula Orion em uma jornada ao redor da Lua. Em algum momento de 2024 teremos a Artemis II, com o mesmo foguete e trajeto, mas uma tripulação a bordo. O pouso na Lua virá com a Artemis III, originalmente programada para 2024, mas atualmente prevista para 2025.

Recentemente a Nasa revelou as duas empresas que produzirão os trajes lunares do programa, a Axiom Space, que pretende construir uma estação espacial em órbita da Terra, e a Collins Aerospace.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos