Mercado fechado

Ministro do TCU rebate Guedes e diz que Corte nunca se curvou ante 'presões exógenas'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rêgo diz, em resposta às falas do ministro da Economia, Paulo Guedes, de que nenhum candidato pode ligar para ministro da Corte para tentar para tentar paralisar o processo de privatização da Eletrobras, que conhece as "pressões exógenas e poderosas sobre a Corte, que nunca se curvou ante essas ações".

O chefe da equipe econômica do governo de Jair Bolsonaro se referia às notícias de que o ex-presidente Lula teria supostamente ligado para o ministro para falar sobre a estatal. "Nós tivemos um presidente eleito, com um programa de governo, 60 milhões de votos. Não pode um candidato, na última hora, ficar ligando, como se diz que liga, não sei se é verdade. Tomara que não seja", afirmou Guedes na última quarta-feira (13).

À coluna, Vital do Rêgo diz que, "no TCU, temos o hábito de julgar gestores que abandonam um planejamento mínimo para fabricar situações emergenciais que dispensam a lei de licitações e as regras concorrenciais, e invariavelmente atentam contra os cofres públicos".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos