Mercado fechará em 1 h 34 min
  • BOVESPA

    112.885,13
    +2.635,41 (+2,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.389,73
    +561,60 (+1,10%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,08
    +1,59 (+2,26%)
     
  • OURO

    1.786,90
    +8,70 (+0,49%)
     
  • BTC-USD

    43.914,27
    +1.294,92 (+3,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.101,39
    +60,91 (+5,85%)
     
  • S&P500

    4.407,89
    +53,70 (+1,23%)
     
  • DOW JONES

    34.376,60
    +456,76 (+1,35%)
     
  • FTSE

    7.083,37
    +102,39 (+1,47%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.213,75
    +189,75 (+1,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1833
    +0,0042 (+0,07%)
     

Ministro Ramos vai entrar para a reserva do Exército

·1 minuto de leitura

O ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, comunicou hoje (25) que vai antecipar o fim do serviço ativo no Exército e passará para a reserva a partir do dia 1º de julho. O general serve às Forças Armadas desde 1973, quando entrou na Escola Preparatória de Cadetes do Exército.

"No exercício do cargo de ministro de Estado chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República desde o dia 4 de julho de 2019, permaneci no serviço ativo, ainda que licenciado do Alto Comando Exército (ACE) e, dessa forma, apartado de todas as reuniões e decisões estratégicas e administrativas a ele relacionadas. Com esta decisão, afasto de forma definitiva e irrevogável, a possibilidade do meu retorno às lides da caserna, o que poderia acontecer até dezembro de 2021, como também, do recebimento de uma nova missão do Comando do Exército", afirmou Ramos, em nota.

Quando foi convidado por Bolsonaro para fazer parte do governo, o general estava à frente do Comando Militar do Sudeste. O ministro disse ainda que aceitou fazer parte do governo "com a certeza inabalável de que integraria uma equipe reunida em torno do objetivo inalienável de mudar a história do Brasil e construir um futuro melhor para as nossas próximas gerações, sempre sob a direção firme e segura de Jair Bolsonaro, nosso presidente", acrescentou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos