Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.264,96
    +859,61 (+0,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.315,69
    -3,88 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,42
    -0,24 (-0,33%)
     
  • OURO

    1.785,50
    +2,60 (+0,15%)
     
  • BTC-USD

    31.509,03
    -4.248,03 (-11,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    762,93
    -87,41 (-10,28%)
     
  • S&P500

    4.224,79
    +58,34 (+1,40%)
     
  • DOW JONES

    33.876,97
    +586,89 (+1,76%)
     
  • FTSE

    7.062,29
    +44,82 (+0,64%)
     
  • HANG SENG

    28.489,00
    -312,27 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    28.010,93
    -953,15 (-3,29%)
     
  • NASDAQ

    14.133,00
    +3,00 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9821
    -0,0540 (-0,89%)
     

Ministro pede a operadoras para remover ícone de 5G de celulares em rede DSS

·2 minuto de leitura

Com o 5G “puro” mais próximo do Brasil, o Ministro das Comunicações, Fábio Faria, pediu às operadoras que parem de usar o ícone da tecnologia em redes DSS. Um ofício encaminhado às empresas na terça-feira (18) solicita que o ícone só apareça em dispositivos ou em campanhas publicitárias quando os sistemas 5G Standalone Release 16 estiverem operando no país com seus sinais devidamente conectados aos próprios.

A decisão de Faria trata de um tema que, na prática, já é capaz de gerar confusão entre os consumidores brasileiros. Muitas operadoras oferecem a seus clientes acesso à tecnologia 5G DSS, que usa frequências do 4G LTE para entregar mais velocidade e latência reduzida. Contudo, embora sejam melhores que o 4G convencional, na prática não correspondem aos avanços da nova geração da conectividade móvel.

No ofício, o Ministério das Comunicações afirma que o uso do ícone no momento atual estaria induzindo a população brasileira a acreditar que a tecnologia 5G já foi implementada no país, não deixando claro as informações corretas aos consumidores.

Operadoras e fabricantes devem fazer mudanças

O que torna a solicitação de Faria complicada são as mudanças a serem realizadas para atendê-la. Deixar de usar o ícone 5G nas conexões 5G DSS implicaria em alterações para as operadoras, que precisaram mexer em todas as suas estações-rádio base (ERB). Além disso, as fabricantes de aparelhos e desenvolvedoras de software teriam que reprogramar os dispositivos já disponíveis no mercado, muitos dos quais usam a conectividade como parte de suas peças de marketing.

O leilão do 5G "puro" no padrão Standalone Release 16 para o Brasil está programado para acontecer em julho deste ano. A previsão é a de que, um ano após sua realização, todas as capitais brasileiras contem com a tecnologia. A projeção é que, até 2029, todas as cidades com mais de 30 mil habitantes também estejam equipadas com a infraestrutura adequada.

Segundo a determinação do Ministro das Comunicações, somente a partir da oferta do 5G “puro” é que o ícone poderá voltar a ser utilizado pelas companhias. Com promessas de entregar velocidades de 50 a 100 vezes maiores que o 4G e latência reduzida, a nova tecnologia deve revolucionar áreas que vão do streaming de conteúdos à telemedicina, entre diversas outras áreas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos