Mercado fechará em 5 h 20 min

Futuro ministro foi citado em delações de JBS e Odebrecht e tem pai investigado

(Foto: Instagram Fabio Faria)

O futuro ministro das Comunicações, deputado Fabio Faria (PSD-RN), genro de Silvio Santos, foi alvo de quatro inquéritos no STF por suspeita de receber caixa 2 e crimes eleitorais, como usar uma aeronave do governo do Rio Grande Norte para fazer campanha. As informações são da Folha de S.Paulo.

Dessas investigações, apenas uma segue na Justiça Eleitoral. As outras foram foram arquivadas.

Leia também

Faria foi citado em delação de executivos do J&F e da Odebrecht por supostos repasses ilegais a ele e a seu pai, o ex-governador do estado Robinson Faria. Fabio Faria nega qualquer irregularidade.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

As investigações da J&F apontam que eles teriam sido beneficiários de R$ 10 milhões em troca da privatização da companhia de água estadual.

O caso chegou a ser arquivado por falta de provas.

O parlamentar também foi investigado por suspeita de receber verba da Odebrecht como caixa 2 para sua campanha em 2010. Nove anos depois, o STF arquivou a investigação por falta de provas.

O futuro ministro também foi acusado de usar uma aeronave oficial para fins eleitorais em 2006. A investigação ficou parada e, em 2011, o ministro Gilmar Mendes, do STF, afirmou que os mandados dos acusados haviam terminado e não tinha mais possibilidade de condenação.

As apurações sobre os repasses da J&F ao pai do futuro ministro, entretanto., seguem no Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.