Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    42.214,36
    +430,89 (+1,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Ministro descarta racionamento, mas pede uso 'consciente' de água e energia

·1 minuto de leitura
Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque

SÃO PAULO (Reuters) - O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, descartou nesta segunda-feira o racionamento de eletricidade no Brasil em meio à crise hídrica enfrentada pelo país, mas pediu que haja consumo consciente para que impactos ao cotidiano da população sejam minimizados.

Em pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV, Albuquerque afirmou que o Brasil possui um setor elétrico robusto que dá garantias ao fornecimento de energia, acrescentando que a dependência das usinas hidrelétricas foi reduzida nos últimos anos.

Ainda assim, o ministro disse que é fundamental que os consumidores participem do esforço contra a crise hídrica evitando desperdícios.

"O uso consciente e responsável de água e energia reduzirá consideravelmente a pressão sobre o sistema elétrico, diminuindo também o custo da energia gerada", afirmou ele.

"Em parceria com a indústria, estamos finalizando o desenho de um programa voluntário que incentiva as empresas a deslocarem o consumo dos horários de maior demanda de energia para os horários de menor demanda, sem afetar a sua produção e o crescimento econômico", acrescentou.

(Por Gabriel Araujo)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos