Mercado fechará em 1 h 2 min
  • BOVESPA

    110.459,52
    -450,09 (-0,41%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.588,37
    +414,31 (+0,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,36
    +2,16 (+2,76%)
     
  • OURO

    1.767,20
    +3,50 (+0,20%)
     
  • BTC-USD

    16.790,04
    +398,83 (+2,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    398,54
    -2,16 (-0,54%)
     
  • S&P500

    3.944,29
    -13,34 (-0,34%)
     
  • DOW JONES

    33.636,92
    -215,61 (-0,64%)
     
  • FTSE

    7.573,05
    +61,05 (+0,81%)
     
  • HANG SENG

    18.597,23
    +392,55 (+2,16%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.526,75
    +2,00 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4220
    -0,0346 (-0,63%)
     

Ministro das Finanças britânico defende aumento de impostos em meio a críticas no partido

Ministro das Finanças do Reino Unido, Jeremy Hunt

Por Muvija M e Farouq Suleiman

LONDRES (Reuters) - O ministro das Finanças do Reino Unido, Jeremy Hunt, respondeu aos críticos dentro de seu Partido Conservador, que estão insatisfeitos com seu plano de aumentar os impostos, dizendo nesta sexta-feira que seu novo orçamento é necessário para combater a inflação que atinge o maior nível em quatro décadas.

Hunt anunciou aumentos de impostos e gastos públicos mais rígidos na quinta-feira, dizendo que teve que reduzir a inflação, que disparou desde a invasão russa da Ucrânia devido ao agravamento das interrupções globais nas cadeias de suprimentos que persistiram após a pandemia da Covid-19.

Analistas orçamentários do Reino Unido disseram que as famílias enfrentarão um impacto negativo em nível recorde nas condições de vida nos próximos dois anos, à medida que o aumento da inflação, que atingiu uma máxima de 41 anos de 11,1% em outubro, corrói a renda.

"Os próximos dois anos serão desafiadores, mas acho que as pessoas querem um governo que tome decisões difíceis, que tenha um plano que reduza a inflação, pare com os grandes aumentos nas contas de energia e nas compras semanais, " Hunt disse à Sky News.

"Nada disso é fácil, mas é o correto a se fazer."

Questionado se o Partido Conservador apoiará suas medidas para aumentar os impostos em um momento em que a economia está encolhendo, o ministro das Finanças disse que não tinha escolha a não ser tomar decisões difíceis.

"Não há nada de conservador em gastar dinheiro que você não tem", disse ele. "Não há nada de conservador em não combater a inflação. Não há nada de conservador em evitar decisões difíceis que colocam a economia na direção certa."

Mas houve rumores de descontentamento de alguns membros importantes do partido, que forma o governo desde 2010.

“O que me preocupa é que estamos definindo nossa política tributária com base em previsões historicamente imprecisas e que o que realmente precisamos fazer é ter uma estratégia de crescimento e buscar impostos mais baixos”, disse Jacob Rees-Mogg, um ministro importante durante o breve mandato de Liz Truss, ao Channel 4 News.

O órgão fiscalizador do Reino Unido, o Escritório de Responsabilidade Orçamentária, disse na quinta-feira que Hunt está a caminho de cumprir uma nova meta que estabeleceu para o governo de reduzir a dívida pública como parcela da produção econômica em cinco anos.

(Reportagem de Muvija M e Farouq Suleiman)