Mercado abrirá em 5 h 33 min
  • BOVESPA

    109.951,49
    +2.121,77 (+1,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.125,01
    -210,50 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,49
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.892,50
    +1,80 (+0,10%)
     
  • BTC-USD

    22.619,35
    -600,92 (-2,59%)
     
  • CMC Crypto 200

    521,05
    -15,84 (-2,95%)
     
  • S&P500

    4.117,86
    -46,14 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.949,01
    -207,68 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.885,17
    +20,46 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    21.550,49
    +266,97 (+1,25%)
     
  • NIKKEI

    27.584,35
    -22,11 (-0,08%)
     
  • NASDAQ

    12.592,25
    +47,00 (+0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5794
    +0,0120 (+0,22%)
     

Ministro das Cidades promete "reconstruir" Minha Casa Minha Vida

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) -O novo ministro das Cidades, Jader Barbalho Filho, anunciou nesta terça-feira que sua equipe vai começar a trabalhar "imediatamente" em uma reconstrução do programa habitacional Minha Casa Minha Vida e que não vai haver limitação ao investimento privado no saneamento.

Em um auditório lotado e com presença de caciques do MDB, como José Sarney, que mais cedo estava na posse do ministro dos Transportes, Renan Calheiros Filho, Jader Filho afirmou que "precisamos reconstruir quase tudo nesta pasta, a começar pelo Minha Casa Minha Vida".

O programa habitacional reduziu o ritmo nos últimos anos, com uma série de construtoras optando por diminuir lançamentos no segmento diante da baixa atratividade dos projetos em meio ao movimento de alta de juros e inflação e queda da renda. As últimas mudanças ocorreram no segundo semestre do ano passado e incluíram aumento da faixa salarial de famílias atendidas.

O ministro afirmou durante a cerimônia que o Brasil tem um déficit habitacional de 5,9 milhões de moradias e que o Minha Casa Minha Vida, criado em 2009, contratou 4,2 milhões de residências até 2016. O programa foi substituído no governo de Jair Bolsonaro em 2020 pelo Casa Verde e Amarela, mas não decolou.

Segundo Jader Barbalho Filho, o Minha Casa Minha Vida tem "10 bilhões de reais" assegurados para 2023.

O ministro afirmou ainda que enquanto o governo federal não vai "limitar o investimento privado em saneamento", vai agir em áreas mais pobres onde não há interesse da iniciativa privada em investir. "Vamos avançar onde pudermos avançar na questão do saneamento básico...Hoje há cerca de 1.200 municípios onde não há saneamento vindo da iniciativa privada, nem do poder público."

(Edição Alberto Alerigi Jr.)