Mercado abrirá em 8 h 55 min
  • BOVESPA

    108.714,55
    +2.418,37 (+2,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.833,80
    -55,86 (-0,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,92
    +0,16 (+0,19%)
     
  • OURO

    1.805,50
    -1,30 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    62.680,20
    +522,47 (+0,84%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.507,37
    +1.264,69 (+521,14%)
     
  • S&P500

    4.566,48
    +21,58 (+0,47%)
     
  • DOW JONES

    35.741,15
    +64,13 (+0,18%)
     
  • FTSE

    7.222,82
    +18,27 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    26.091,38
    -40,65 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    29.100,57
    +500,16 (+1,75%)
     
  • NASDAQ

    15.573,50
    +77,75 (+0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4294
    -0,0069 (-0,11%)
     

Ministro do Canadá fala sobre relação com China após liberar executiva da Huawei

·1 minuto de leitura

TORONTO (Reuters) - O Canadá está "de olhos bem abertos" quando se trata de normalizar seu relacionamento com a China, disse o ministro das Relações Exteriores, Marc Garneau, neste domingo, após três anos de relações difíceis com Pequim desde a prisão e agora a liberação, na última sexta-feira, de uma executiva da Huawei.

Garneau disse à CBC News que o governo agora está seguindo uma abordagem em relação à China calcada em quatro vértices: "coexistir", "competir", "cooperar" e "desafiar".

A executiva da Huawei Meng Wanzhou, filha do fundador da Huawei Ren Zhengfei, voou de volta para a China após chegar a um acordo com os promotores dos EUA para encerrar um caso de fraude bancária contra ela. Isso resultou no fim de sua batalha de extradição de quase três anos em um tribunal canadense.

Imediatamente em seguida à viagem de Meng para a China, Michael Kovrig e Michael Spavor - os dois canadenses detidos pelas autoridades chinesas poucos dias após a prisão de Meng em dezembro de 2018 - foram libertados por Pequim.

"Não havia condições para um relacionamento com a China enquanto os dois Michaels estivessem detidos", disse Garneau.

O primeiro-ministro Justin Trudeau e Garneau receberam os dois canadenses no sábado, assim que eles chegaram à cidade canadense de Calgary, depois de passar mais de 1.000 dias em confinamento solitário.

(Por Denny Thomas)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos