Mercado fechado
  • BOVESPA

    118.328,99
    -1.317,01 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.810,21
    -315,49 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,02
    -0,11 (-0,21%)
     
  • OURO

    1.869,50
    +3,60 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    30.277,36
    -404,31 (-1,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    608,80
    -71,11 (-10,46%)
     
  • S&P500

    3.853,07
    +1,22 (+0,03%)
     
  • DOW JONES

    31.176,01
    -12,39 (-0,04%)
     
  • FTSE

    6.715,42
    -24,97 (-0,37%)
     
  • HANG SENG

    29.927,76
    -34,74 (-0,12%)
     
  • NIKKEI

    28.569,36
    -187,50 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.389,50
    -6,00 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5084
    0,0000 (0,00%)
     

Ministra vê safra recorde e mais investimentos na pecuária em 2020

BRASÍLIA (Reuters) - As perspectivas da agropecuária do Brasil são positivas para 2020, com expectativa de safra recorde de grãos após uma melhora climática e mais investimentos no setor pecuário, disse a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, durante evento em Brasília.

O atual mercado de pecuária, marcado por preços recordes da arroba bovina em novembro, permitirá que os produtores invistam no negócio para aumentar a produtividade, permitindo que os consumidores do país e do exterior sejam mais bem atendidos, disse

"Estamos vivendo um momento de transição, muito bom, e é bom que os pecuaristas agora possam investir mais no seu negócio, melhorar o desfrute do nosso rebanho, produzir uma quantidade maior de proteínas, porque mundo está ansioso por essa proteína, não só do Brasil, mas do mundo todo, pelo problema que vive hoje o mercado chinês...", disse Tereza, referindo-se às maiores importações da China, para preencher uma lacuna em seu mercado deixada pela peste suína africana.

Segundo a ministra, a peste suína africana, que reduziu drasticamente as criações chinesas, "tem mudado o cenário internacional de proteínas".

Os preços da arroba bovina no Brasil, por exemplo, subiram mais de 35% em novembro, para mais de 230 reais, ainda que tenham recuado 5% no acumulado de dezembro, com consumidores brasileiros buscando outras opções após a carne ficar cara.

Uma grande safra de grãos, matéria-prima para a alimentação animal, pode ajudar o Brasil e lidar com a maior demanda por carnes.

Comentando as perspectivas no Agro Cenário 2020, evento promovido pela Aprosoja e Corteva Agriscience, a ministra disse que o país terá uma "grande safra" diante da regularização das chuvas.

"Agora, o tempo, as chuvas, regularizaram-se, e a gente espera que continue bem e que vamos bater outro recorde. O Brasil vai continuar sendo celeiro de grãos e proteínas para o Brasil e para o mundo", frisou Tereza.

Em evento paralelo em Brasília, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) estimou que o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) do Brasil deverá crescer 9,8% em 2020 em relação a 2019, para 669,7 bilhões de reais, com maior impulso do setor pecuário, ainda que a agricultura também deva ter um salto com expectativa de safra recorde.

Questionada sobre o andamento das negociações com os Estados Unidos para a retomada de compra de carne bovina in natura pelos norte-americanos, Tereza evitou dar prognósticos.

"Os Estados Unidos são importantes como mercado referência. (Há) outros mercados nos quais estamos prospectando. Essas coisas são lentas, demoram a acontecer. Nada para, tudo continua", resumiu.

Ela também destacou, pelo tamanho do rebanho brasileiro, que todos os mercados comerciais são prioritários para o país.

(Por Gabriel Ponte)