Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    61.488,46
    -1.839,76 (-2,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Ministra espanhola pede desculpa por dizer que vulcão poderia atrair turistas nas Ilhas Canárias

·1 minuto de leitura

A ministra do Turismo da Espanha, Reyes Maroto, pediu desculpas, nesta terça-feira, por dizer que a erupção do vulcão nas Ilhas Canárias poderia atrair turistas. A declaração, feita na última segunda-feira, causou forte reação de políticos e da população local. Desde que o vulcão entrou em erupção, no domingo, mais de 120 casas já foram afetadas pela lava e cerca de 10 mil pessoas precisaram ser evacuadas.

Segundo a agência de notícias portuguesa Lusa, Maroto lamentou que sua fala possa “ter ofendido os sentimentos de La Palma e do povo".

— Compreendo a situação dramática que existe na ilha. Haverá tempo para falar de turismo e de como recuperar o reposicionamento. É preciso saber retificar quando se comete um erro — disse a ministra.

Em entrevista a uma rádio local nesta segunda-feira, Maroto afirmou que o ministério estava fornecendo informações para que turistas possam viajar à ilha e "testemunhar algo sem dúvida inédito para eles".

— Também podemos aproveitar isso ao máximo como uma atração para que muitos turistas que desejam desfrutar do que a natureza trouxe a La Palma o possam fazer nas próximas semanas e meses — afirmou à rádio segundo informações do jornal The Guardian.

Em resposta, o porta-voz do conservador Partido do Povo classificou as afirmações de Maroto como "inapropriadas" e lembrou que "tem gente perdendo suas casas". Já a deputada pelas Ilhas Canárias Ana Oramas criticou a falta de sensibilidadeda ministra em sua conta no Twitter:

— Quando são 10.000 pessoas despejadas, 100 casas destruídas, campos e fazendas, animais e tudo que você tinha, este não é um 'show maravilhoso', nem é 'emocionante vivê-lo', é uma tragédia, um pouco de sensibilidade para todos, os canários não estão para brincadeiras — afirmou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos