Mercado abrirá em 7 h 9 min
  • BOVESPA

    120.294,68
    +997,55 (+0,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.329,84
    +826,13 (+1,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,09
    -0,06 (-0,10%)
     
  • OURO

    1.741,40
    +5,10 (+0,29%)
     
  • BTC-USD

    63.087,68
    -770,69 (-1,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.376,35
    +0,57 (+0,04%)
     
  • S&P500

    4.124,66
    -16,93 (-0,41%)
     
  • DOW JONES

    33.730,89
    +53,62 (+0,16%)
     
  • FTSE

    6.939,58
    +49,09 (+0,71%)
     
  • HANG SENG

    28.614,14
    -286,69 (-0,99%)
     
  • NIKKEI

    29.631,51
    +10,52 (+0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.831,25
    +32,50 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7693
    -0,0036 (-0,05%)
     

Ministério da Saúde libera uso de vacinas reservadas para 2ª dose

Colaboradores Yahoo Notícias
·1 minuto de leitura

O Ministério da Saúde autorizou neste domingo (21) a aplicação imediata de todas as vacinas contra o novo coronavírus que estavam sendo armazenadas pelos estados e municípios para a segunda dose.

Em nota, a pasta informou que “a medida já vinha sendo estudada há cerca de duas semanas, e foi atendida após garantia da segurança das entregas por parte dos fornecedores”.

Leia também

No sábado, o Ministério da Saúde anunciou a distribuição aos estados de 5 milhões de novas doses de vacinas contra a Covid-19 e disse que todas elas deverão ser usadas como primeiras doses, ou seja, não será necessário guardar metade dos imunizantes para garantir a segunda aplicação.

A decisão altera a diretriz do início da campanha, de que 50% das vacinas destinadas pelo governo federal aos estados e municípios deveriam ser reservadas como segunda dose.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou que entregaria 1 milhão e 80 mil doses do imunizante contra a Covid-19 até sexta-feira. De acordo com a instituição, 3,8 milhões de vacinas serão entregues até março. A expectativa é de que, no final do mês, a produção diária chegue a um milhão.

As vacinas são envasadas com o Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) importado da China. A remessa, porém, atrasou. No dia 12, a Fiocruz recebeu notícia de que o país asiático havia liberado o dobro da quantidade prevista, sem data para chegar ao Brasil.

A estimativa é de que a produção saia de menos de 4 milhões de doses em março para 30 milhões de doses em abril, mantendo o patamar elevado no mês seguinte. As informações são do portal G1.