Mercado fechado

Ministério da Educação lidera repasses milionários à empresa de ex-mulher de Wassef

Frederick Wassef e Crisitna Boner, sua ex-mulher - Foto: Reprodução

O Ministério da Educação, comandado até semana passada por Abraham Weintraub, foi a pasta que mais destino dinheiro do governo federal à empresa ligada à sócia e ex-mulher de Frederick Wassef, agora ex-advogado de Flavio Bolsonaro (Republicanos-RJ). As informações são do portal UOL.

O governo Bolsonaro repassou à Globalweb Outsourcing, empresa fundada por Cristina Boner, cerca de R$ 12 milhões de reais. O levantamento feito pelo UOL foi realizado com dados do Diário Oficial, portal da Transparência, site do próprio governo e da Receita Federal.

Leia também

Além do alto valor em pagamentos, o MEC, desde 2019, assinou novos contratos com a empresa que totalizam R$ 16 milhões até fevereiro de 2021.

Ainda existem contratos da empresa com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas) e FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), que recentemente recebeu diretores indicados pelo chamado centrão do Congresso, ala política da qual o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vem se aproximando nos últimos meses.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

De acordo com o UOL, a Globalweb obteve, ao todo, R$ 239 milhões em contratos da gestão Bolsonaro, dividindo-se da seguinte maneira: R$ 53 milhões em novos negócios e R$ 185 milhões em aditivos.

Na última semana, Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, foi preso na casa de Frederick Wassef, na cidade de Atibaia, no interior de São Paulo. Ele é apontado como operador financeiro de um suposto esquema de ‘rachadinha’ organizado no gabinete do filho do presidente, quando Flávio ainda era deputado estadual no Rio de Janeiro.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.