Mercado fechará em 1 h 36 min
  • BOVESPA

    106.042,48
    -76,52 (-0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.905,06
    +36,24 (+0,09%)
     
  • PETROLEO CRU

    42,17
    +0,43 (+1,03%)
     
  • OURO

    1.869,60
    +8,10 (+0,44%)
     
  • BTC-USD

    18.352,73
    -102,02 (-0,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    363,10
    +1,67 (+0,46%)
     
  • S&P500

    3.565,80
    +8,26 (+0,23%)
     
  • DOW JONES

    29.462,82
    +199,34 (+0,68%)
     
  • FTSE

    6.351,45
    +17,10 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    26.451,54
    +94,54 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    25.527,37
    -106,93 (-0,42%)
     
  • NASDAQ

    11.908,00
    -79,25 (-0,66%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3799
    +0,0727 (+1,15%)
     

Ministério Público Federal vive a maior crise da sua história, diz Bonsaglia

Marcelo Ribeiro
·1 minuto de leitura

Posicionamento do subprocurador mais votado na eleição da lista tríplice para o cargo de procurador-geral se deu após críticas feitas pelo Conselho Superior a Aras Candidato mais votado na eleição da lista tríplice para a escolha do cargo de procurador-geral, o subprocurador-geral Mário Bonsaglia, escreveu neste sábado que o Ministério Público Federal vive a maior crise da sua história em meio a tentativa de centralização hierárquica e dos ataques feitos contra a independência dos membros do órgão. “O MPF vive a maior crise de sua história, em meio a uma clara tentativa de centralização hierárquica. Princípios constitucionais fundamentais que regem o Ministério Público, como a independência funcional de seus membros, e a democracia interna, vêm sendo alvo de ataques”, escreveu Bonsaglia, em sua página oficial no Twitter. “Mandamentos constitucionais como a autonomia da instituição, a independência funcional de seus membros e a regra do Procurador natural objetivam a salvaguarda do próprio Estado Democrático de Direito, impedindo que o Ministério Público possa ser dirigido monoliticamente”, completou em outra postagem. Initial plugin text O membro do Conselho Superior da Procuradoria Geral da República compartilhou uma nota da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) com críticas a Augusto Aras, titular da PGR. Ontem, o procurador-geral da República foi alvo de críticas de membros do Conselho Superior do Ministério Público. Durante sessão virtual para votar o orçamento de 2021, os conselheiros demonstraram oposição às críticas feitas por Aras ao funcionamento do órgão e ao trabalho da Operação da Lava Jato. Uma carta aberta contra o PGR foi lida. Após a leitura, Aras reagiu e acusou os colegas de “oposição sistemática” a ele.