Ministério diz que fim do embargo à carne brasileira é questão de tempo

Brasília, 7 jan (EFE).- O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, minimizou nesta segunda-feira o embargo de vários países à carne bovina brasileira após ser detectado um caso atípico do mal da vaca louca no rebanho do país, e assegurou que a volta à normalidade é "só questão de tempo".

"É uma ação que países adotam como defesa, para público interno, depois fazem levantamento, comprovam que o Brasil está embasado e fazem a liberação. É só uma questão de tempo, é o jogo", explicou o ministro.

Segundo Ribeiro Filho, a questão já está resolvida: "temos conversado com país por país, mas temos procedimentos externos que precisam ser respeitados. Nós estamos fazendo contatos internacionais definitivos. O Brasil vai cumprir todo o mandamento que precisa ser cumprido e vai defender o que lhe pertence", garantiu".

A proibição à importação de carne bovina brasileira foi decretada em dez países, entres eles a China, depois que em 7 dezembro foi anunciado um caso "não clássico" de encefalopatia espongiforme bovina (EEB), doença conhecida como mal da vaca louca.

O caso foi detectado em um animal morto em 2010 no estado do Paraná. Apesar do anúncio, a Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) mantém o Brasil na categoria de país de risco insignificante para o "mal da vaca louca", que é transmissível aos seres humanos e que nesse caso recebe o nome de doença de Creutzfeldt-Jakob.

Na semana passada, altos funcionários do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior advertiram que o Brasil poderia recorrer à Organização Mundial do Comércio (OMC) contra o embargo. EFE

Carregando...