Mercado fechado
  • BOVESPA

    118.811,74
    +1.141,84 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.352,18
    -275,49 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,72
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.732,80
    +0,10 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    59.967,74
    +197,78 (+0,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.288,55
    -6,03 (-0,47%)
     
  • S&P500

    4.127,99
    -0,81 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    33.745,40
    -55,20 (-0,16%)
     
  • FTSE

    6.889,12
    -26,63 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.453,28
    -245,52 (-0,86%)
     
  • NIKKEI

    29.538,73
    -229,33 (-0,77%)
     
  • NASDAQ

    13.828,50
    +19,75 (+0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8308
    +0,0666 (+0,98%)
     

Ministério da Saúde deve fechar compra de vacina da Pfizer nesta quarta-feira

Paula Ferreira
·1 minuto de leitura

O Ministério da Saúde quer assinar acordo com a Pfizer para aquisição de 100 milhões de doses vacinas ainda nesta quarta-feira. O ministro da saúde, Eduardo Pazuello, se reúne nesse momento com a famacêutica. Mais cedo, em reunião na Confederação Nacional de Municípios, Pazuello afirmou que já havia entrado em contato com o responsável da empresa para agilizar os trâmites.

— Já mandei chamar o cara da Pfizer e já hoje mesmo começaremos a tratar dos trabalhos — afirmou Pazuello durante a reunião nesta tarde. — Hoje eu quero fechar a Pfizer.

O projeto de lei aprovado na Câmara na última terça-feira que autoriza União, estados e municípios a assumirem responsabilidade por possíveis efeitos adversos de vacinas adquiridas contra a Covid-19, levou o ministro a decidir pela compra do imunizante. O Ministério se queixava de que as cláusulas da farmacêutica eram "abusivas e leoninas" por exigir a responsabilização da União.

A expectativa é que o Ministério da Saúde compre 100 milhões de doses da vacina da Pfizer com imunizantes chegando a partir de maio. A maior parte dos lotes seria entregue no segundo semestre.

Na terça-feira, governadores se reuniram com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) para discutir sobre ações de combate à pandemia. Na ocasião, Lira se comprometeu em atuar para garantir o cronograma de vacinação no país.

A vacina da Pfizer é a única a ter registro definitivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), isso significa que o imunizante pode ser comercializado e aplicado amplamente na população.