Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.800,09
    -2.067,12 (-4,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Ministério da Saúde anuncia dose de reforço contra Covid para grupos de risco

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

O Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira a aplicação de uma terceira dose de vacina contra a Covid-19 em maiores de 70 anos e imunossuprimidos em meados de setembro.

“Com isso, vamos buscar uma proteção maior, sobretudo contra a variante delta, que é uma preocupação”, disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante entrevista coletiva em Brasília.

A vacina estará disponível apenas para aqueles que, dentro desses grupos, tiverem recebido a segunda dose de qualquer vacina há pelo menos seis meses. Inicialmente, estima-se que atendam a esse critério 1,1 milhão de pessoas, que receberão o imunizante da Pfizer ou os opcionais Janssen e Astazeneca.

Outros países da região, como Uruguai, Chile e Colômbia, já autorizaram a terceira dose em alguns grupos vulneráveis, embora a Organização Mundial da Saúde (OMS) tenha descartado a necessidade, levando em consideração a escassez de imunizantes em alguns países.

Queiroga anunciou ainda que o intervalo entre as doses de algumas vacinas será encurtado de 12 para oito semanas.

Após a fala do ministro, o governador de São Paulo, João Doria, informou que irá habilitar a terceira dose para maiores de 60 anos imunizados há mais de seis meses, a partir de 6 de setembro, antecipando-se ao governo de seu opositor Jair Bolsonaro. No entanto, pessoas vulneráveis devido a diferentes patologias não foram incluídas.

Um total de 125 milhões de brasileiros maiores de 18 anos (77%) já receberam a primeira dose, e mais de 56 milhões (cerca de 35%), o esquema completo. Especialistas consideram fundamental um avanço acelerado da vacinação, para evitar o surgimento de novas variantes de coronavírus, que poderiam ter impacto na eficácia das vacinas.

mls/mel/gm/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos