Mercado fechado

Minerva opera em queda na bolsa após captação de R$ 1 bi em oferta de ações

Juliano Passaro
Minerva opera em queda na bolsa após captação de R$ 1 bi em oferta de ações

A Minerva (BEEF3) registrou uma forte baixa na B3 nesta sexta-feira (24). Os papéis da empresa do setor alimentício chegaram a apresentar uma queda de 6,03%, sendo negociados a R$ 13,41 na Bolsa de Valores de São Paulo, por volta das 13h48.

A baixa nos papéis ocorreu após o informe da empresa sobre uma captação de R$ 1,235 bilhão, com uma nova oferta de ações precificada a R$ 13 por papel. O desconto no valor da ação foi de 8,9% em relação ao fechamento de R$ 14,27 no dia anterior. Do valor captado, R$ 1,030 bilhão irá para o caixa da empresa. As novas ações serão negociadas na bolsa nos dias 27 e 28 deste mês. Vale destacar também que nesta semana o Goldman Sachs diminuiu sua recomendação para a companhia.

Veja também: Itaú reduz participação acionária na Qualicorp para 4,95%

De acordo com a Minerva, os recursos da oferta primária da empresa serão utilizados para a melhoria da estrutura do capital da empresa, por meio do pagamento de dívidas.

Resultado da Minerva Foods no 3t19

A Minerva Foods, uma das líderes em exportação de carne bovina da América do Sul, apresentou seu resultado do terceiro trimestre em meados de novembro do ano passado. A empresa teve prejuízo de R$ 82,7 milhões no trimestre. Mesmo assim, a perda ainda foi 37,3% menor do que a registrada no mesmo período de 2018.

Em 12 meses, contabilizados de setembro de 2018 a setembro de 2019, o prejuízo registrado pela Minerva foi de R$ 319,5 milhões. O valor, porém, demonstra uma recuperação da empresa em comparação com o mesmo período de 2018, quando apresentou prejuízo de R$ 1,4 bilhão.

O fluxo de caixa livre da empresa no terceiro trimestre foi de mais de R$ 500 milhões. A companhia trata o valor como algo considerável, já que a concorrente Marfrig tem o triplo de seu tamanho e gerou aproximadamente R$ 530 milhões em caixa livre. A companhia informou que o fluxo de caixa foi impulsionado, principalmente, por conta da demanda da Ásia.

A receita líquida da empresa avançou 4% em relação ao trimestre anterior, passando de R$ 4,3 bilhões para R$ 4,5 bilhões. Analisando os últimos 12 meses, o crescimento foi de 8,4%, para R$ 16,8 bilhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) da Minerva aumentou 1,2% no terceiro trimestre e chegou a R$ 454,5 milhões. No ano, o valor avançou 11%, passando para R$ 1,6 bilhão. A margem ebitda do trimestral foi de 10,1%.