Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    42.274,61
    +390,49 (+0,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Mineral raro, encontrado só em meteoritos, foi identificado na Terra pela 1º vez

·2 minuto de leitura

No início da década de 2000, o meteorito Onello foi recuperado do rio Bolshoi Dolguchan, na Rússia. Análises da rocha mostraram haver alabogdanita em sua estrutura, um mineral que faz parte dos fosforetos, ou seja, compostos com fósforo em um estado de oxidação negativa. Até então, o composto foi encontrado outras vezes, mas sempre em meteoritos de ferro. Agora, isso mudou: durante um estudo sistemático dos fosforetos na região do Mar Morto, no Oriente Médio, pesquisadores encontraram alabogdanita, o que torna a primeira descoberta deste composto na Terra.

Os fragmentos do meteorito recuperado na Rússia mostraram que o novo composto era formado por finas camadas de cristais, que se espalhavam pela estrutura da rocha. O novo mineral descoberto ali recebeu o nome de alabogdanita, como uma homenagem ao geólogo russo Alla Bogdanova. A descoberta mais recente da alabogdanita é a primeira ocorrência deste mineral em nosso planeta, provavelmente sem ligações com o espaço — mas os autores do estudo não descartam a possibilidade de que, talvez, tenha sido produzido em algum evento fora da Terra.

A rocha com associação de alabogdanita (Imagem: Reprodução/Mineralogical Society of America)
A rocha com associação de alabogdanita (Imagem: Reprodução/Mineralogical Society of America)

Os minerais que se formam em altas pressões são ótimos indicadores das condições extremas de temperatura e pressão que ocorrem na natureza. Assim, após analisar as amostras e realizar experimentos, eles viram que a alabogdanita “terrestre”, originada do mineral barrigerita, precisa de um ambiente de altíssima pressão, acima dos 25 gigapascais, para se formar. “Pressões altas assim podem ser alcançadas com colisões catastróficas de grandes impactadores”, explica Sergey Britvin, um dos autores do estudo. Outra possibilidade seria alguma relação com o manto da Terra, a mais de 500 km de profundidade.

O grande mistério que fica, agora, é a origem da alabogdanita encontrada aqui, já que não há evidências de grandes colisões de meteoritos na região em que o composto foi encontro e menos ainda de que as rochas por lá tenham alguma relação com o manto. “A origem da alabogdanita nas rochas da região continua sem resposta”, escreveram os autores. Como possíveis evidências de um impacto ou de processos relacionados ao manto da Terra podem ter sido “apagados” pela erosão, os autores afirmam que a descoberta do mineral justifica mais estudos: "este é mais um enigma mineral desse complexo metamórfico raro”, finalizam.

O artigo com os resultados do estudo foi publicado na revista American Mineralogist.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos