Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +997,93 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,23 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,48
    +1,50 (+1,88%)
     
  • OURO

    1.812,60
    +3,00 (+0,17%)
     
  • BTC-USD

    17.103,47
    +153,50 (+0,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,88 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,05 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.752,87
    -25,03 (-0,09%)
     
  • NASDAQ

    11.993,00
    -17,25 (-0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4998
    +0,0058 (+0,11%)
     

Mineradoras pressionam e mercado europeu tem queda; ações alemãs sobem após lucro da Siemens

Salão da Bolsa de Valores de Frankfurt

Por Shreyashi Sanyal e Devik Jain

(Reuters) - O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em baixa nesta quinta-feira, conforme quedas nas ações de mineradoras e de saúde compensaram os ganhos nos papéis do grupo de engenharia e tecnologia Siemens, que ajudou o índice alemão DAX a superar seus pares regionais.

O STOXX 600 fechou em queda de 0,42%, a 428,38 pontos, mas ele ainda está em alta de 3,9% no mês e a caminho de seu segundo mês consecutivo de ganhos por uma série de fatores, que incluem balanços melhores do que o esperado, apesar de preocupações persistentes de uma recessão na zona do euro.

Dados mostraram que a inflação da zona do euro em outubro foi marginalmente menor do que o relatado anteriormente em termos anuais, mas ainda em um recorde devido ao aumento dos preços de energia.

O índice DAX da Alemanha encerrou em alta impulsionado por um salto de 7% nas ações da Siemens, depois de a empresa ter divulgado resultados trimestrais positivos e de ter dado uma perspectiva confiante sobre a demanda industrial futura.

As geradores de energia Drax e Centrica, listados em Londres, foram outras grandes ganhadoras na região, com alta de 5,4% cada, depois que o ministro das Finanças britânico, Jeremy Hunt, disse que a conta de energia doméstica média aumentaria e manteve um teto de preço até 2024.

O índice europeu de recursos básicos recuou 1,7%, para ficar na lanterna entre os demais setores depois que os preços dos metais básicos caíram em relação a um dólar mais firme.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,06%, a 7.346,54 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,23%, a 14.266,38 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,47%, a 6.576,12 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,78%, a 24.339,67 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,75%, a 8.040,70 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 1,02%, a 5.738,45 pontos.