Mercado fechará em 2 h 48 min
  • BOVESPA

    110.929,67
    -2.653,34 (-2,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.020,18
    -578,35 (-1,12%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,78
    -0,67 (-0,89%)
     
  • OURO

    1.737,40
    -14,60 (-0,83%)
     
  • BTC-USD

    41.287,46
    -1.765,49 (-4,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.019,44
    -37,71 (-3,57%)
     
  • S&P500

    4.350,64
    -92,47 (-2,08%)
     
  • DOW JONES

    34.296,78
    -572,59 (-1,64%)
     
  • FTSE

    7.028,10
    -35,30 (-0,50%)
     
  • HANG SENG

    24.500,39
    +291,61 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    30.183,96
    -56,10 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.747,25
    -447,50 (-2,95%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3575
    +0,0507 (+0,80%)
     

Minecraft | 18 curiosidades que você provavelmente não sabe

·8 minuto de leitura

Minecraft é um dos maiores sucessos do mundo dos games, tanto no aspecto social quanto no financeiro. Quem vivia no YouTube em meados de 2012, provavelmente acompanhava diversos criadores de conteúdo do jogo ou até mesmo tinha um canal próprio. E isso não ficou restrito apenas àquela época, de modo que até hoje esse ciclo se repete com pessoas de todas as idades.

Com tanta história, muitos fatos marcantes sobre o desenvolvimento de Minecraft foram sendo revelados ou descobertos ao longo dos anos. Pensando nisso, o Canaltech elaborou uma lista com 18 curiosidades sobre Minecraft.

18. A primeira versão foi criada em seis dias

O programador e designer sueco Markus "Notch" Persson queria criar um jogo sandbox (gênero de criação e exploração ilimitada). Em 10 de maio de 2009, ele começou o game, e em 16 de maio do mesmo ano publicou o Minecraft em fóruns online.

Notch, criador do game (Imagem: Montagem/Canaltech)
Notch, criador do game (Imagem: Montagem/Canaltech)

17. Nomes diferentes

Notch quis ser direto ao ponto na hora de batizar sua criação. Assim, nasceu "Cave Game" (jogo de caverna, em tradução livre), que logo foi substituido por "Minecraft: Order of the Stone" (A Ordem da Pedra) e, finalmente Minecraft (algo como "minerar e construir").

16. Jogos que inspiraram

O game designer sueco nunca escondeu quais games o motivaram a criar sua Mona Lisa quadriculada. Entre os grandes motivadores estão Dwarf Fortress, Dungeon Keeper, RollerCoaster Tycoon, e o mais importante para Notch, Infiniminer. A ideia dele era criar algo com as características destes games, mas com elementos de RPG.

15. Lançamento oficial em 2011

Mesmo disponível na internet em 2009, o game só foi ficar pronto e completo dois anos depois, quando ele finalmente foi lançado nos computadores. Quem quiser saber como o jogo era em suas primeiras versões, é possível acessá-lo pelo computador, no site classic.minecraft.net.

14. Ele não foi sempre propriedade da Microsoft

Jogadores mais novos talvez não saibam que o game de blocos foi adquirido pela Microsoft, em 2014. Com tanto sucesso, Notch chegou a perguntar no Twitter se alguém gostaria de comprar seu grande investimento para que ele pudesse "seguir a vida". Então a empresa de Bill Gates fez esse "favor" e desembolsou US$ 2,5 milhões para comprar a Mojang, a desenvolvedora.

13. Dinheiro é melhor que craftar

Com a transação da empresa criadora do Windows, o desenvolvedor resolveu comprar uma mansão em Beverly Hills, a luxuosa região da Califórnia, EUA. Fato curioso é que, na disputa pelo imóvel, estavam os artistas Beyoncé e Jay Z, que perderam para a proposta de US$ 70 milhões dada por Notch. Na época, o valor foi o mais alto pago em uma residência no local.

12. Creeper foi um acidente

Diferente de quando você esquece a porta aberta e a explosiva criatura verde entra na sua cabana, um erro de digitação fez a criatura aparecer no game. O criador do game tentava criar um porco, mas acabou invertendo os números de altura e largura nos códigos. Um erro que deu certo, não? Depende do ponto de vista...

11. Enderman fala inglês

Outro monstro que dá pesadelos nos jogadores, mas este é menos macabro do que parece. A criatura de pernas e braços compridos murmura palavras como uma assombração, porém, alguns fãs acreditam que ele fala algumas saudações. Algo como hiya (eaí), here (aqui), this way (assim ou por aqui), forever (para sempre), e what’s up? (como está?). Em um vídeo de perguntas e respostas da Mojang, os desenvolvedores atuais contestam essa teoria, mas não a descartam também.

10. Ghasts são gatinhos (não visualmente)

Os grandes fantasmas habitantes do Nether perdem toda sua postura de mal quando você lembrar que os sons deles vem dos populares felinos domésticos. O gato do produtor musical do game Daniel “C418” Rosenfeld acordou de uma soneca enquanto o gravador estava ligado, mas o som não foi desperdiçado. A história foi compartilhada no Reddit de C418, em dezembro de 2011.

Posts traduzidos com o Google Tradutor (Imagem: Captura de Tela/Guilherme Sommadossi/Canaltech)
Posts traduzidos com o Google Tradutor (Imagem: Captura de Tela/Guilherme Sommadossi/Canaltech)

9. Herobrine nunca existiu

Todo produto de entretenimento tem algum mistério, mas como Minecraft teria algo sombrio com uma interface tão pacífica? Eis que surgiu o mito de Herobrine, o espírito do irmão morto de Notch que assombrava os jogadores em seus mapas. Vídeos no YouTube e fóruns eram recheados com "evidências" da criatura, mas não passavam de mods e edições. A Mojang entrou na brincadeira e quase sempre coloca "Herobrine removido" nos arquivos de atualização do game. O próprio Notch já desmentiu a existência do possível fantasma, mas nunca se sabe.

8. Negócio da China

No país asiático, o Minecraft (我的世界) é diferente do resto do mundo. Lá, ele é gratuito para baixar, mas conta com compras dentro do próprio game, assim como Fortnite e outros jogos free-to-play. Em 2020, foram resgistrados mais de 400 milhões de usuários nos celulares e computadores.

(Imagem:Divulgação/MC163)
(Imagem:Divulgação/MC163)

7. Matéria de escola

A terra natal do jogo de construção tem muito apreço por um dos seus principais produtos. A escola secundária Viktor Rydberg, da capital Estocolmo, colocou o game como uma matéria obrigatória da grade curricular das crianças de 13 anos. O motivo é que Minecraft ajuda a aprender sobre planejamento urbano, questões ambientais e organização pessoal. Outras escolas pelo mundo também usam o game em aulas, mas como algo pontual.

6. Maquete em tamanho real da Dinamarca

Abaixo da Suécia, geograficamente, está o país escandinavo que também prestou sua própria homenagem ao jogo. Usando o modo criativo, Simon Kokkendorf e Thorbjørn Nielsen, da Agência Geodata Dinamarquesa, recriaram o país, em 2014.

5. Alteração na faixa etária na Coreia do Sul

Em julho de 2021, o game foi classificado para maiores de 19 anos no país oriental por causa de uma restrição que impede que crianças joguem online entre meia-noite e 6h. A lei existe desde 2011, mas depois que um login relacionado com a Xbox Live passou a ser obrigatório, em 2020, mudou as coisas por lá

4. Brasil

Muitos gamers já tiveram um passado com o jogo de construção. Até hoje, há reflexos disso. O nosso país é o segundo mais ativo, com 6,17% jogando diariamente. O número só é menor do que nos Estados Unidos, que tem 21,21% dos usuários ativos todos os dias.

Um caso memorável foi em 2018, com a aparição do jogo no ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio). A questão de matemática gerou uma leve polêmica, por alguns alunos acharem que só quem jogou saberia responder. Porém, era uma questão de lógica.

3. Outras produções

Com tanto sucesso pelos anos, o jogo não ficou só "no básico". Em 2015, a finada Telltale Games lançou Minecraft: Story Mode, um point-and-click em episódios, com uma trama linear inspirada no universo do jogo. Em 2018, a Netflix adaptou o game como uma série interativa em que o telespectador escolhe o rumo da história.

Para concorrer com Pokémon GO, Minecraft: Earth foi lançado em 2019. O game de realidade aumentada colocava todo o mundo do jogo quadrado nos smartphones. O jogo foi descontinuado em junho, devido aos problemas da pandemia do COVID-19.

Já em 2020, Minecraft Dungeons, um RPG com história e com mecânicas de exploração e combate, foi lançado para PC, PlayStation 4, Xbox One, Xbox Series X e Series S.

2. Jogadores e faturamento

A Microsoft, dona do game, lançou em maio de 2021 um fact sheet, documento que empresas disponibilizam para imprensa com as informações principais de um determinado produto. Entre os principais destaques do material estavam os 140 milhões de usuários ativos em 2021 e as mais de 238 milhões de cópias vendidas até a época. Isso representa mais de 58% da sua base instalada ainda ativa na comunidade.

Outro número expressivo é o de receita de vendas dos itens de criadores de conteúdo na loja. Segundo a gigante da tecnologia, isso gerou uma receita de US$ 350 milhões nas transações internas do game.

Mais um dado interessante é a faixa etária. A expectativa é que as crianças dominem o Minecraft. Entretanto, a média de idade dos jogadores é de 27 anos nos Estados Unidos e Europa.

1. Tem para tudo!

Desde seu lançamento, Minecraft recebeu versões em praticamente todos os consoles e plataformas. São elas: Windows, Mac, Linux, Xbox 360, PlayStation 3, PS Vita, Wii U, New Nintendo 3DS, Kindle Fire, Gear VR, Oculus Rift, Fire TV, iPad, Android, iOS, Xbox One, PlayStation 4, PlayStation 5, Microsoft Mixer Reality, Nintendo Switch, Xbox Series X e Series S.

Tirando o fato de ser um jogo pago, não há desculpas para nunca ter jogado pelo menos alguns minutos do sucesso da Mojang.

O que dessa lista você não sabia sobre o game? E qual curiosidade você acha que faltou? Conte para a gente nos comentários!

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos