Mercado fechará em 5 h 38 min

Minas Gerais registra 3ª morte suspeita de intoxicação por cerveja

A Polícia Civil confirmou a morte de um homem, de 89 anos A Polícia Civil de Minas Gerais confirmou a morte de um homem, de 89 anos, suspeito de ter sido intoxicado pela cerveja Belorizontina, produzida pela Cervejaria Backer.

Cerveja Belorizontina, da Backer

Reprodução/Facebook

A morte pode ser a terceira causada pela intoxicação que causa a chamada síndrome nefroneural, que afeta rins e o sistema nervoso.

A segunda morte, de Antônio Márcio Quintão de Freitas, de 76 anos, foi confirmada ontem. A primeira vítima foi Paschoal Dermatini Filho, de 55 anos, que morreu em 7 de janeiro.

Outro caso investigado mas ainda não confirmado é o de uma mulher de 60 anos de Pompéu, região Centro-Oeste de Minas.

Ontem, o Ministério da Agricultura identificou, por meio de testes laboratoriais, que a água usada no processo de fabricação dos produtos da Cervejaria Backer, de Minas Gerais, estava contaminada com moléculas de monoetilenoglicol e dietilenoglicol, que podem ter provocado a intoxicação.

O Ministério ordenou o fechamento da fábrica e determinou o recolhimento de todas as marcas do mercado.