Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,91 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,62 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    +2,79 (+2,68%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    21.462,65
    +553,07 (+2,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,32 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,19 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,72 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    +395,25 (+3,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

Minério de ferro tem pior semana desde fevereiro com queda nas margens do aço na China

Minério de ferro no porto de Zhoushan, China

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - Os contratos futuros de minério de ferro estenderam as perdas para uma sexta sessão na bolsa de Dalian nesta sexta-feira, marcando a queda semanal mais acentuada em quatro meses, com as siderúrgicas chinesas optando por reduzir a produção em meio a lucros fracos e perspectivas de demanda deterioradas.

O contrato de minério de ferro mais negociado, para entrega em setembro, na bolsa de commodities de Dalian encerrou as negociações diurnas em queda de 5,9%, a 821,50 iuanes (122,64 dólares) a tonelada, após cair mais cedo para 815,50 iuanes, o menor nível desde 26 de maio.

Na Bolsa de Cingapura, o contrato de julho do ingrediente siderúrgico caiu 5,4%, para 121,15 dólares a tonelada, recuando pela sétima sessão consecutiva.

O preço spot de referência do minério de ferro com teor de 62% na China também registrou queda durante toda a semana. Nesta sexta-feira, a cotação baixou 6,50 dólares, a 125,50 dólares a tonelada, ante 132 a tonelada na quinta-feira, mostraram dados da consultoria SteelHome.

"Nas últimas semanas, um número crescente de usinas no centro siderúrgico de Tangshan (China) está optando por realizar manutenção e cortar a produção em meio a margens fracas", disse o estrategista sênior de commodities do ANZ, Daniel Hynes.

Algumas regiões também começaram a reduzir ativamente a produção, disseram analistas da Sinosteel Futures.

A estação chuvosa em muitas partes da China, que geralmente interrompe a atividade de construção, e as restrições impostas para conter os surtos de Covid-19 atingiram a demanda no maior produtor de aço do mundo, apertando as margens das usinas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos