Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -635,14 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,13 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,78
    +0,49 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.879,50
    -16,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    35.491,97
    -1.823,11 (-4,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,36 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,25 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,83 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    13.992,75
    +33,00 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1926
    +0,0391 (+0,64%)
     

Minério de ferro tem leve queda com China prometendo reforçar controles de preços

·1 minuto de leitura

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - Os futuros do minério de ferro na China tiveram leve recuo nesta terça-feira, enquanto o aço também caiu, em meio a negociações voláteis após um alerta da China contra a acumulação de estoques e a especulação nesses mercados que deixou investidores em alerta.

Após afirmar que não iria tolerar manipulações e especulações em mercados de commodities, buscando esfriar um forte rali nos preços, a China, maior consumidora de metais, prometeu fortalecer controles de preços de materiais chave nos próximos cinco anos, incluindo minério de ferro.

O contrato mais negociado do minério de ferro na bolsa de commodities de Dalian, para entrega em setembro, encerrou em baixa de 0,1 %, a 1.058 iuanes (165,18 dólares) por tonelada.

O minério de ferro em Dalian recuou ao menor nível em seis semanas na segunda-feira, após regulador es estatais chineses terem alertado empresas de metais para que mantenham a "ordem normal do mercado".

Os preços spot do minério de ferro recuaram na segunda-feira, com o minério de referência, de 62% de teor, sendo negociado a 192,50 dólares por tonelada na segunda-feira, 17% abaixo do recorde de 232,50 dólares atingido na semana anterior, segundo dados da consultoria SteelHome.

"A maior fiscalização dos mercados futuros de commodities por agências do governo chinês deve limitar novos ralis especulativos por enquanto", disse Atilla Widnell, diretor da Navigate Commodities.

O vergalhão de aço para construção na bolsa de futuros de Xangai caiu 0,7%.

"O advento da estação das monções no sul da China e as altas temperaturas no norte podem moderar a atividade de construção e o consumo de aço associado nos próximos meses", disse Widnell.

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7519)) REUTERS LC