Mercado abrirá em 5 h 54 min
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,83
    +0,85 (+1,15%)
     
  • OURO

    1.757,70
    +6,00 (+0,34%)
     
  • BTC-USD

    43.931,26
    +1.896,74 (+4,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.094,54
    -8,52 (-0,77%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    24.211,79
    +19,63 (+0,08%)
     
  • NIKKEI

    30.240,06
    -8,75 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.370,50
    +51,75 (+0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2498
    -0,0058 (-0,09%)
     

Minério de ferro tem alta em sessão volátil em Dalian

·1 minuto de leitura

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - Os contratos futuros do minério de ferro negociados em Dalian avançaram em uma sessão volátil nesta quarta-feira, enquanto a referência da commodity em Cingapura recuou de uma máxima de uma semana, em movimentos que ressaltam o frágil entusiasmo do mercado à medida que melhores perspectivas de oferta ameaçam pressionar cotações que já haviam colapsado devido à fraca demanda chinesa.

O contrato do minério de ferro para janeiro de 2022 na bolsa de commodities de Dalian fechou em alta de 1,9%, a 802,50 iuanes (123,90 dólares) por tonelada, depois de atingir a marca de 829 iuanes, maior patamar desde 18 de agosto.

Já o contrato setembro da matéria-prima siderúrgica na bolsa de Cingapura recuava 0,4%, a 137,45 dólares/tonelada, após ter registrado salto de 9,1% na sessão anterior.

As restrições de produção de aço e as medidas de contenção da Covid-19 impostas pela China pressionaram as cotações do minério de ferro nas últimas semanas.

Os preços caíram mais de 30% em relação às máximas recordes vistas em maio, e um novo recuo é possível, de acordo com os analistas Erik Hedbord e Richard Lu, da consultoria de commodities CRU.

"A CRU prevê que os preços do minério de ferro caiam ainda mais à medida que o final do ano se aproxima, uma vez que vemos um mercado mais equilibrado, com a demanda chinesa provavelmente se estabilizando pelo resto do ano, enquanto a oferta externa continua a melhorar", disseram eles.

Os analistas descartaram, porém, uma queda para patamar abaixo de 100 dólares por tonelada, citando um mercado ainda apertado.

(Reportagem de Enrico Dela Cruz, em Manila)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos