Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.576,78
    +14,55 (+0,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

Minério de ferro sobe com expectativa de apoio da China ao setor imobiliário e infraestrutura

Minerador segura amostra de minério de ferro

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - Os preços do minério de ferro subiram nesta segunda-feira, estendendo os sólidos ganhos da semana passada, estimulados pelas esperanças de aumento dos gastos com infraestrutura e de resgates ao setor imobiliário na China.

No entanto, dados pouco inspiradores de atividade fabril limitaram os ganhos.

O contrato de minério de ferro mais negociado na Dalian Commodity Exchange da China , para entrega em setembro, encerrou as negociações em alta de 0,8%, a 787 iuanes (116,55 dólares) a tonelada, depois de atingir seu nível mais forte desde 30 de junho, a 817,50 iuanes.

Na Bolsa de Cingapura, o contrato de setembro do ingrediente siderúrgico subiu 1,2% a 116,40 dólares a tonelada.

A China pediu aos governos locais que acelerem o uso de títulos especiais para infraestrutura que seja madura e lucrativa, informou a mídia estatal na sexta-feira, após uma reunião do gabinete.

A Fitch Ratings disse esperar que o governo chinês lance mais apoio financeiro para aumentar o investimento em infraestrutura.

Os ganhos do minério de ferro na semana passada foram parcialmente impulsionados por relatos de que a China estava planejando ajudar incorporadoras emitindo 1 trilhão de iuanes (148 bilhões de dólares) em empréstimos para empreendimentos paralisados. Pequim está tentando reviver o setor endividado e aliviar a pressão sobre a economia.

Já os dados de atividade fabril na China divulgados na segunda-feira mostraram um crescimento mais lento em julho, amenizando o otimismo do mercado sobre as perspectivas de demanda na maior produtora de aço do mundo.

(Por Enrico Dela Cruz em Manila)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos