Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.757,74
    +2.033,00 (+5,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Minério de ferro salta 3% em Dalian em meio a preocupações com ofertas

·1 minuto de leitura
Mina na Austrália

Por Enrico Dela Cruz e Min Zhang

(Reuters) - Os contratos futuros do minério de ferro na Ásia avançaram nesta terça-feira, com a referência negociada em Dalian disparando mais de 3%, à medida que preocupações persistentes com a oferta apertada da matéria-prima siderúrgica ofuscam uma redução na demanda por aço na China.

Maior produtor global de aço, o país asiático, que recebe quase dois terços do minério de ferro transportado por vias marítimas, viu suas importações da matéria-prima recuarem para o menor nível em 13 meses em junho.

O contrato mais negociado do minério de ferro na bolsa de commodities de Dalian, para setembro, fechou em alta de 3,3%, a 1.225 iuanes (189,49 dólares) por tonelada.

Na bolsa de Cingapura, o contrato mais ativo do minério de ferro, para agosto, avançava 1,4%, a 210,80 dólares por tonelada.

"Ainda está incerto se o mercado será capaz de ver oferta suficiente para atender à demanda no longo prazo", disse Tracy Liao, estrategista de commodities do Citi, durante fórum sobre o tema em Cingapura, no qual estiveram executivos de empresas como Rio Tinto, BHP e Vale.

Embora entre líderes da indústria e analistas de mercado esteja surgindo um consenso de que a demanda por aço na China diminuirá no segundo semestre de 2021, possivelmente desacelerando as compras de minério de ferro pelas usinas, os temores com as restrições de oferta persistem.

(Reportagem de Enrico Dela Cruz, em Manila, e Min Zhang, em Pequim)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos