Mercado fechado

Minério de ferro recua por cautela antes de decisão do Fed

Trabalhador em siderúrgica

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - Os contratos futuros de ferrosos na China caíram nesta quarta-feira na China, com o minério atingindo uma mínima de duas semanas, na medida em que prevaleceu a cautela antes de um aumento da taxa de juros, amplamente esperado, por parte do Federal Reserve dos EUA.

O minério de ferro mais negociado para janeiro na Dalian Commodity Exchange da China encerrou as negociações com queda de 0,9%, a 703,50 iuanes (99,79 dólares) a tonelada, depois de atingir mais cedo seu nível mais fraco desde 8 de setembro, a 686,50 iuanes.

Na Bolsa de Cingapura, o contrato de referência do ingrediente siderúrgico para outubro caiu 0,7%, a 95,45 dólares a tonelada.

Os mercados financeiros estavam no limite em meio a preocupações de que o aumento do aperto da política monetária pelos bancos centrais poderia levar o mundo a uma recessão e diminuir a demanda por commodities.

Espera-se que o Fed aumente ainda mais as taxas em 75 pontos-base no final do dia para combater a alta inflação.

"Se a taxa de juros aumentar 100 pontos-base, será ruim para os mercados financeiros", disseram analistas da Zhongzhou Futures em nota.

"Embora a recente reposição de matérias-primas pelas siderúrgicas tenha levado a um forte suporte de custos, o ambiente macroeconômico interno e externo ainda não é otimista", disseram analistas da Huatai Futures.

O Asian Development Bank cortou suas previsões de crescimento em 2022 e 2023 para a Ásia em desenvolvimento, citando os riscos crescentes do aumento dos custos de empréstimos em todo o mundo, a guerra na Ucrânia e os lockdowns contra a Covid-19 na China.

Na Bolsa de Futuros de Xangai, tanto o vergalhão quanto a bobina laminada a quente caíram 0,7%. O aço inoxidável, no entanto, ganhou 1,4%.

(Por Enrico Dela Cruz em Manila)