Mercado fechado

Minério de ferro recua na sessão por temor sobre coronavírus, mas tem ganho semanal

Por Enrico Dela Cruz

Por Enrico Dela Cruz

MANILA (Reuters) - Os contratos futuros do minério de ferro na China e Cingapura caíram nesta sexta-feira, com temores de uma desaceleração econômica global potencialmente mais profunda devido ao surto de coronavírus, mas as esperanças de mais apoio político às empresas aumentaram os preços da commodity na comparação semanal.

O minério de ferro na Bolsa de Mercadorias de Dalian fechou em baixa de 2,2%, a 650 iuanes (93,58 dólares) por tonelada, mas saltou 5,4% em relação à semana passada. Os contratos futuros na Bolsa de Cingapura caíram 1,1%.

Outros derivativos ferrosos chineses também sofreram pressão de venda, mas registraram ganhos semanais.

O coronavírus, que está se espalhando pelo mundo a partir da China, está "começando a parecer uma pandemia global", disse o ministro de Cingapura Lawrence Wong, que é co-chefe da força-tarefa de combate a vírus do país.

A Organização Mundial da Saúde não a classificou como tal, mas a disseminação da doença, que já está atrapalhando os negócios globais, acelerou-se em outras partes do mundo, inclusive na Europa e na América do Norte.

"É provável que os mercados permaneçam voláteis, pois reavaliam continuamente os prováveis ​​impactos econômicos em grande parte baseados em manchetes", disse Tapas Strickland, diretor de economia do National Australia Bank.

Apesar de uma semana volátil, no entanto, o minério de ferro de Dalian subiu 12,1% desde que atingiu uma mínima de três meses em 10 de fevereiro, a 580 iuanes por tonelada, impulsionado pela esperança de mais estímulo da China para sustentar sua economia paralisada por semanas pela epidemia.