Mercado fechará em 6 h 41 min
  • BOVESPA

    119.382,64
    +85,51 (+0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.503,71
    +151,51 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,56
    +1,38 (+2,29%)
     
  • OURO

    1.743,70
    -3,90 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    64.462,09
    +1.311,88 (+2,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.389,27
    +95,28 (+7,36%)
     
  • S&P500

    4.141,59
    +13,60 (+0,33%)
     
  • DOW JONES

    33.677,27
    -68,13 (-0,20%)
     
  • FTSE

    6.914,92
    +24,43 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    28.900,83
    +403,58 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    29.620,99
    -130,61 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    14.004,25
    +28,50 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8512
    +0,0200 (+0,29%)
     

Minério de ferro na China se recupera de queda puxada por cortes de produção

Enrico Dela Cruz
·1 minuto de leitura

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - Os futuros do minério de ferro na China avançaram pela segunda sessão consecutiva nesta quarta-feira, se recuperando do que analistas viram como um recuo exagerado em reação a medidas anti-poluição que restringirão a produção no pólo siderúrgico de Tangshan.

O contrato mais negociado do minério de ferro na bolsa de Dalian, para maio, subiu 2,8%, para 1.053 iuanes por tonelada (161,43 dólares).

Na bolsa de Cingapura, por outro lado, o primeiro contrato para abril recuava 0,7%, para 154,05 dólares a tonelada, após ganho de 2,6% na sessão anterior.

O minério de ferro na bolsa de Dalian recuou para o menor nível em seis semanas na segunda-feira, com investidores preocupados com os cortes de produção na China e seu potencial impacto sobre a demanda pela matéria-prima.

Um aviso que circulou recentemente na indústria de aço chinesa ameaçou cortes de produção em Tangshan, com a restrição possivelmente sendo estendida para outras cidades produtoras.

"Apesar do recente foco do mercado no aperto das regulamentações chinesas para emissões, nós acreditamos que eles não devem reduzir significativamente a produção de aço", disse Justin Smirk, economista do Westpac Group, em comentário em 17 de março.

Segundo ele, não há expectativa de movimento nesse sentido em um momento em que a China tem mantido seu apoio à economia com políticas de estímulo.

O vergalhão de aço na bolsa de futuros de Xangai subiu 2,1%.