Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.801,21
    -1.775,35 (-1,44%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.195,43
    -438,48 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,02
    -0,13 (-0,19%)
     
  • OURO

    1.814,30
    -0,20 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    39.920,05
    +1.591,90 (+4,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    977,06
    +50,30 (+5,43%)
     
  • S&P500

    4.402,66
    -20,49 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.792,67
    -323,73 (-0,92%)
     
  • FTSE

    7.123,86
    +18,14 (+0,26%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.081,50
    +35,25 (+0,23%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1183
    -0,0472 (-0,77%)
     

Minério de ferro fecha em leva alta em Dalian

·1 minuto de leitura

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - Os contratos futuros do minério de ferro negociados em Dalian avançaram nesta quarta-feira, em sessão em que operaram em intervalos limitados, enquanto a referência da commodity em Cingapura recuou, pressionada por preocupações com as perspectivas de demanda na China, maior produtora global de aço.

O contrato mais negociado do minério de ferro na bolsa de commodities de Dalian, para setembro, fechou em alta de 0,8%, a 1.219,50 iuanes (188,36 dólares) por tonelada.

Já na bolsa de Cingapura, o vencimento mais ativo do minério de ferro, para agosto, apurava queda de 0,5%, a 209,15 dólares por tonelada.

"Há sinais iniciais de um ponto de inflexão na demanda chinesa, com a queda nos preços do aço pressionando as margens das usinas siderúrgicas", disse Justin Smirk, economista sênior do Westpac em Sydney.

A queda nos preços do cimento na China, a possibilidade de que as fabricantes de vergalhões estejam começando a registrar prejuízos e o primeiro recuo mensal desde o início de 2020 nas vendas de escavadeiras apontam para uma desaceleração das atividades de construção, também prejudicadas pelo clima desfavorável, disse Smirk.

As exportações de aço da China também permaneceram fracas, afetadas pela demanda limitada nos países do Sudeste Asiático, seus maiores compradores de materiais de construção e manufatura, devido a uma nova onda de infecções por Covid-19 na região, segundo a consultoria Mysteel.

(Reportagem de Enrico Dela Cruz, em Manila)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos