Mercado abrirá em 2 h 52 min
  • BOVESPA

    116.230,12
    +95,66 (+0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.046,58
    +616,83 (+1,36%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,04
    -0,48 (-0,55%)
     
  • OURO

    1.714,50
    -16,00 (-0,92%)
     
  • BTC-USD

    20.130,00
    +195,46 (+0,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    455,95
    +10,52 (+2,36%)
     
  • S&P500

    3.790,93
    +112,50 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    30.316,32
    +825,43 (+2,80%)
     
  • FTSE

    6.984,40
    -102,06 (-1,44%)
     
  • HANG SENG

    18.087,97
    +1.008,46 (+5,90%)
     
  • NIKKEI

    27.120,53
    +128,32 (+0,48%)
     
  • NASDAQ

    11.521,50
    -119,25 (-1,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1227
    -0,0452 (-0,87%)
     

Minério de ferro fecha em baixa na China por preocupações de demanda

Caminhão circula por mina de minério de ferro da Fortescue na Austrália

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - Os contratos futuros de minério de ferro tiveram uma sessão volátil nas bolsas de Dalian e Cingapura nesta terça-feira, com traders avaliando as restrições no consumo industrial de eletricidade na província chinesa de Sichuan, que atingiram a produção de aço.

O contrato do minério de ferro de setembro na Bolsa de Cingapura caiu 0,3%, a 105,65 dólares a tonelada, revertendo os ganhos registrados mais cedo.

O minério de ferro mais negociado, para entrega em janeiro de 2023, na Dalian Commodity Exchange encerrou as negociações com queda de 0,3%, a 720,50 iuanes (106,06 dólares) a tonelada.

No início da sessão, o ingrediente siderúrgico foi impulsionado por notícias de mais apoio do governo para incorporadores imobiliários chineses atingidos por uma crise financeira e perspectivas de projetos de infraestrutura acelerados na China.

Reguladores instruíram a estatal China Bond Insurance Co. Ltd. a fornecer garantias para a emissão de títulos onshore por alguns desenvolvedores de propriedades privadas, segundo fontes da Reuters.

O apoio estatal adicional ocorre quando os dados mais recentes de atividade apontam para uma desaceleração na China, principal produtor mundial de aço, em meio à sua política de zero Covid e à desaceleração do setor imobiliário.

Outros ingredientes siderúrgicos tiveram negociações mais firmes. O carvão metalúrgico subiu 1,2%, e o coque ganhou 0,8%.

Também dando suporte, dados da indústria mostraram siderúrgicas chinesas aumentando a produção este mês.

A produção média diária de aço bruto entre as usinas membros da China Iron & Steel Association durante os primeiros 10 dias de agosto aumentou 2,8%, ou 53.100 toneladas, para 1,94 milhão de toneladas no final de julho, informou a consultoria e provedora de dados Mysteel.

(Reportagem de Enrico Dela Cruz em Manila)