Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,69 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,11 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,65
    +1,39 (+2,10%)
     
  • OURO

    1.786,10
    +2,20 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    48.437,77
    -754,34 (-1,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.244,12
    -197,64 (-13,71%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,72 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.420,44
    -346,25 (-1,46%)
     
  • NIKKEI

    27.821,95
    -207,62 (-0,74%)
     
  • NASDAQ

    15.715,50
    -2,25 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3825
    -0,0128 (-0,20%)
     

Minério de ferro fecha em alta na China

·2 min de leitura
Caminhão para transporte de minério de ferro

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - Os contratos futuros do minério de ferro avançaram na China nesta segunda-feira, recuperando-se das vendas generalizadas da semana passada que puxaram os preços de referência para mínimas de várias semanas, mas as preocupações com a queda na demanda por aço na China mantiveram o entusiasmo geral sob controle.

O contrato de janeiro mais negociado do minério de ferro na Bolsa de Commodities de Dalian fechou em alta de 1,7%, a 688,50 iuanes (107,85 dólares) a tonelada. Em 21 de outubro, o valor caiu para mínima de um mês a 642,50 iuanes.

O clima geral melhorou depois que a empresa imobiliária China Evergrande Group, altamente endividada, pareceu ter evitado default, e um conjunto de dados semanais mostrou uma queda nos embarques de minério de ferro da Austrália e do Brasil para a China, disseram analistas.

Mas o contrato mais ativo de novembro do ingrediente siderúrgico na Bolsa de Cingapura caía 0,34%, para 118 dólares a tonelada, no início da manhã (horário de Brasília), com cautela, após ganhos iniciais na sessão.

"Os principais perigos para o minério de ferro ainda são a redução sazonal da demanda de aço, preços e margens, e o provável crescimento dos estoques chineses no porto", disse Atilla Widnell, diretor-gerente da Navigate Commodities em Cingapura.

Uma crise no fornecimento de energia na principal produtora de aço, a China, forçou as usinas a reduzir ou interromper a produção, que já estava prejudicada pelos controles de produção que visam reduzir as emissões.

A produção diária de aço bruto da China em setembro caiu para o nível mais baixo desde dezembro de 2018, mostraram dados do governo.

O minério de ferro importado estocado nos portos chineses aumentou para 140,2 milhões de toneladas na semana passada, o maior volume desde abril de 2019, com base na última estimativa da consultoria SteelHome.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos