Mercado abrirá em 6 h 50 min
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,79 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,80 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,79
    +2,30 (+2,89%)
     
  • OURO

    1.675,30
    +3,30 (+0,20%)
     
  • BTC-USD

    19.269,45
    -72,33 (-0,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    437,76
    -5,67 (-1,28%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,09 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.118,26
    -104,57 (-0,61%)
     
  • NIKKEI

    26.156,41
    +219,20 (+0,85%)
     
  • NASDAQ

    11.009,25
    -26,25 (-0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3114
    +0,0035 (+0,07%)
     

Minério de ferro cai para menos de US$100 na China com Covid-19 e restrições ao aço

Terminal de minério de ferro no porto de Dalian, China

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - Os contratos futuros de minério de ferro nas bolsas de Dalian e Cingapura caíram abaixo de 100 dólares a tonelada nesta terça-feira em meio a preocupações renovadas com as restrições da Covid-19 e limitações à produção de aço na China, principal produtora mundial do produto.

O contrato de minério de ferro mais negociado em janeiro na Dalian Commodity Exchange da China encerrou as negociações com queda de 5%, a 682 iuanes (98,57 dólares) a tonelada, tendo atingido a mínima de uma semana de 680,50 iuanes no início da sessão.

Na Bolsa de Cingapura, o contrato de outubro mais ativo do ingrediente siderúrgico caiu 4,5%, a 97,25 dólares a tonelada.

O minério de ferro de Dalian caiu mais de 20% em relação ao pico deste ano, de 890 iuanes por tonelada em junho.

No mercado spot, o minério de ferro com teor de 62% com destino à China foi negociado a 100,50 a tonelada na terça-feira, ante 104,5 dólares na véspera, bem abaixo do pico de 163 dólares alcançado em março, mostraram dados da consultoria SteelHome.

Os preços do aço também intensificaram as perdas depois que várias grandes cidades chinesas, incluindo Shenzhen e Dalian, aumentaram as restrições da Covid-19 para conter surtos.

A epidemia continua sendo um "severo desafio" para a vasta indústria de commodities ferrosas da China, já que os lockdowns estão reduzindo a demanda por produtos e insumos de aço, disseram analistas da Huatai Futures em nota.

O controle da produção de aço para reduzir as emissões no maior consumidor de minério de ferro do mundo também está prejudicando a demanda por ingredientes siderúrgicos.

Em Tangshan, a maior cidade produtora de aço da China, autoridades e usinas se reuniram na sexta-feira para discutir metas de redução de capacidade.

(Por Enrico Dela Cruz em Manila)