Mercado abrirá em 3 h 42 min

Minério de ferro cai com humor piorado por dados econômicos e ondas de calor na China

Terminal de minério de ferro no porto de Dalian, China

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - Os contratos futuros de minério de ferro nas bolsas de Dalian e Cingapura caíram nesta segunda-feira em meio a uma série de indicadores econômicos decepcionantes e ondas de calor na China, enquanto um corte surpresa na taxa de juros pelo banco central do país amenizou o pessimismo dos traders.

O contrato de minério de ferro mais negociado, para entrega em janeiro do próximo ano, na Dalian Commodity Exchange encerrou as negociações com queda de 2,9%, a 707,50 iuanes (104,64 dólares) a tonelada.

Na Bolsa de Cingapura, o contrato de setembro do ingrediente siderúrgico caiu 3,1%, para 107 dólares a tonelada.

A economia da China, maior produtora mundial de aço, desacelerou inesperadamente em julho, com a produção industrial e as vendas no varejo abaixo das previsões, apontando para uma recuperação instável, já que Pequim não mostra sinais de afrouxar sua política de Covid-zero.

Os dados sombrios também refletiram o impacto de uma crise envolvendo os incorporadores imobiliários da China, com produtores de aço reduzindo a produção em julho em meio à fraca demanda, e o investimento imobiliário em janeiro-julho caindo no ritmo mais rápido desde março de 2020.

Os preços das casas novas em julho também não foram inspiradores.

E as chances de uma recuperação na atividade este mês pareciam pequenas com o calor extremo sendo sentido em várias regiões da China.

As "temperaturas perigosamente e historicamente altas ... causarão estragos na atividade econômica", disse Atilla Widnell, diretor administrativo da Navigate Commodities.

Para apoiar a economia em dificuldades, o banco central da China cortou inesperadamente na segunda-feira a taxa de juros pela segunda vez este ano.

(Reportagem de Enrico Dela Cruz em Manila)