Mercado fechará em 3 h 54 min
  • BOVESPA

    110.477,50
    +1.076,09 (+0,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.543,26
    -256,20 (-0,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,62
    -0,31 (-0,40%)
     
  • OURO

    1.788,20
    +6,90 (+0,39%)
     
  • BTC-USD

    16.973,11
    -178,98 (-1,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,06
    -1,74 (-0,43%)
     
  • S&P500

    3.965,68
    -33,16 (-0,83%)
     
  • DOW JONES

    33.805,98
    -141,12 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.554,52
    -13,02 (-0,17%)
     
  • HANG SENG

    19.441,18
    -77,11 (-0,40%)
     
  • NIKKEI

    27.885,87
    +65,47 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    11.691,50
    -114,25 (-0,97%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4916
    -0,0418 (-0,76%)
     

Minério de ferro cai à medida que Covid na China aumenta incerteza da demanda

Trabalhador em siderúrgica

PEQUIM (Reuters) - Os contratos futuros de minério de ferro caíram nesta terça-feira, com o aumento dos casos de Covid na China, a maior produtora de aço do mundo, intensificando as preocupações com a demanda, embora os baixos estoques tenham dado algum suporte aos preços.

O minério de ferro mais negociado para janeiro na Dalian Commodity Exchange da China terminou as negociações diurnas com queda de 2%, a 725 iuanes (101,27 dólares) a tonelada.

Na Bolsa de Cingapura, o minério de ferro de referência para dezembro caiu 1,6%, para 93,8 dólares a tonelada.

"Tal recuo está dentro da expectativa após o rali anterior", disse um trader chinês de minério de ferro.

Os contratos em ambas as bolsas vêm registrando ganhos semanais por três semanas consecutivas desde o final de outubro, apoiados pelos últimos movimentos da China para sustentar sua economia em desaceleração.

"O aumento dos casos de Covid exacerbou as expectativas de curto prazo, também considerando que novembro e dezembro são a temporada tradicional de baixa demanda de aço", disse o trader.

A China está lutando contra um aumento nacional de casos, com a capital Pequim fechando parques e museus na terça-feira, depois de alertar que estava enfrentando o teste mais severo da pandemia da Covid-19.

Preocupações de que Pequim possa reimpor restrições rígidas contra a pandemia e que novas restrições possam causar interrupções na cadeia de suprimentos derrubaram as ações asiáticas na terça-feira.

Apoiando os preços, no entanto, os estoques de minério de ferro nos portos chineses caíram para 135,45 milhões de toneladas na semana encerrada em 18 de novembro, ante 136 milhões na semana anterior.

"Muitas siderúrgicas estão com estoque baixo (de minério de ferro) e precisarão comprar no mercado spot", disse um segundo trader chinês de minério de ferro.

(Por Siyi Liu e Dominique Patton)