Mercado fechará em 4 h 59 min
  • BOVESPA

    129.983,09
    -224,87 (-0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.005,51
    -24,03 (-0,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,77
    +0,89 (+1,26%)
     
  • OURO

    1.860,80
    -5,10 (-0,27%)
     
  • BTC-USD

    40.027,45
    -550,02 (-1,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    998,09
    -12,52 (-1,24%)
     
  • S&P500

    4.243,17
    -11,98 (-0,28%)
     
  • DOW JONES

    34.227,44
    -166,31 (-0,48%)
     
  • FTSE

    7.172,78
    +26,10 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    28.638,53
    -203,60 (-0,71%)
     
  • NIKKEI

    29.441,30
    +279,50 (+0,96%)
     
  • NASDAQ

    14.072,00
    -52,75 (-0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1571
    +0,0256 (+0,42%)
     

Minério de ferro avança, mas preocupações com inflação na China limitam ganhos

·1 minuto de leitura

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - Os futuros do minério de ferro encerraram em alta nesta quinta-feira, enquanto os contratos de referência do aço em Xangai subiram pela segunda sessão consecutiva, mas os ganhos foram limitados com a China reiterando sua meta de conter a inflação nas commodities.

O contrato mais negociado do minério de ferro para entrega em setembro na bolsa de commodities de Dalian fechou o pregão diurno com alta de 0,7%, a 1.178 iuanes (184,53 dólares) por tonelada.

Na bolsa de Cingapura, o contrato para julho do minério de ferro subia 1,6%, para 208 dólares por tonelada.

O sentimento do mercado era em geral positivo, com os preços spot também avançando apoiados por fortes fundamentos, segundo analistas.

O minério de ferro com teor de 62% no mercado spot para entrega na China foi negociado a 213 dólares por tonelada na quarta-feira, maior nível desde 19 de maio, segundo a consultoria SteelHome, embora houvesse apetite maior pela compra de minérios de menor teor, mais baratos, devido à recente pressão sobre as margens de lucro de siderúrgicas.

"Já temos visto relatos surgirem de que usinas na China reduziram a preferência por minério de maior teor com as margens do aço caindo de 75% a 85% desde os picos atingidos em meados de maio", disse Vivek Dhar, analista de commodities do Commonwealth Bank of Australia.

"Como as margens das siderúrgicas seguem baixas, e possivelmente vão cair mais, esperamos que essa preferência se torne predominante."

No aço, os futuros do vergalhão para construção na bolsa de futuros de Xangai encerraram com alta de 2,7%.