Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,44 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,80 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.201,65
    -91,29 (-0,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,10 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,96 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,84 (-1,83%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

Minério de ferro atinge máximas de 2 semanas após medidas de estímulo da China

Terminal de minério de ferro no porto de Dalian, China

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - Os contratos futuros de minério de ferro nas bolsas de Dalian e Cingapura subiram para máximas de duas semanas na sexta-feira, registrando seus maiores ganhos semanais em seis semanas, depois que a China, maior produtora mundial de aço, anunciou mais medidas para apoiar sua economia devastada pela Covid.

Também contribuindo para o sentimento, a inflação abaixo do esperado em agosto na China despertou esperanças de mais flexibilização da política do banco central.

O minério de ferro mais negociado para janeiro na Dalian Commodity Exchange fechou em alta de 3,7%, a 720,50 iuanes (103,92 dólares) a tonelada, depois de atingir seu maior valor desde 29 de agosto, a 724,50 iuanes, no início da sessão.

Na semana, o contrato de Dalian subiu 7,4%, antes do feriado de 10 a 12 de setembro na China.

Na Bolsa de Cingapura, o contrato de referência do ingrediente siderúrgico para outubro subiu 3,2%, a 103,25 dólares a tonelada.

O apoio intensificado da China a um mercado imobiliário em dificuldades deu sustentação a commodities ferrosas, juntamente com “um esforço agressivo para aumentar os gastos com infraestrutura, já que Pequim procura apoiar o crescimento diante dos lockdowns da Covid-19”, disseram estrategistas de commodities do ANZ em nota.

Depois que os formuladores de políticas sinalizaram um renovado senso de urgência para fortalecer a economia, o gabinete da China anunciou na quinta-feira mais medidas para estimular o investimento, como em novos projetos de infraestrutura.

No mercado spot, o aumento da demanda fez com que o minério de ferro com teor de 62% de referência com destino à China subisse nesta semana, atingindo 103,50 dólares a tonelada, nesta sexta-feira, mostraram dados da consultoria SteelHome.

(Por Enrico Dela Cruz em Manila)