Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,45 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,37 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,28
    -1,66 (-2,13%)
     
  • OURO

    1.754,00
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    16.529,36
    -63,28 (-0,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    386,97
    +4,32 (+1,13%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,97 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.573,58
    -87,32 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.283,03
    -100,06 (-0,35%)
     
  • NASDAQ

    11.782,80
    -80,00 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6244
    +0,0991 (+1,79%)
     

Minério de ferro amplia queda na China e registra perdas mensais

Trabalhador em siderúrgica em Changzhi

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - O minério de ferro estendeu a trajetória de perdas nesta segunda-feira, com os preços na bolsa de Dalian caminhando para a queda mensal mais acentuada desde fevereiro de 2020, após uma retração inesperada na atividade fabril em outubro na China somar-se a uma perspectiva sombria para o maior produtor de aço do mundo.

O índice oficial de gerentes de compras de manufatura da China ficou abaixo da marca de 50,0 esperada em uma pesquisa da Reuters, puxado para baixo pela diminuição da demanda global e pelas restrições da Covid-19.

O minério de ferro mais negociado em janeiro na Dalian Commodity Exchange da China encerrou as negociações diurnas com queda de 4,1%, a 606,50 iuanes (83,31 dólares) a tonelada, depois de atingir seu nível mais fraco desde 22 de julho, a 602,50 iuanes, no início da sessão.

O contrato estava a caminho de uma queda mensal de mais de 15%.

Na Bolsa de Cingapura, a referência de dezembro caiu 3,5% a 77,90 dólares a tonelada, depois de cair mais cedo para uma mínima de dois anos de 75 dólares.

O minério de ferro de Dalian caiu mais de 30% em relação ao pico de junho, de 890 iuanes por tonelada, enquanto o minério de ferro em Cingapura está mais de 50% abaixo da máxima alcançada em abril, quando superou 160 dólares.

"A pergunta na boca de todos agora é: 'até onde podemos ir?' A resposta é: 'depende da rapidez com que os fornecedores de minério de ferro marítimo de alto custo reagem aos preços mais baixos e reduzem os embarques'", disse Atilla Widnell, diretor administrativo da Navigate Commodities.

Prevê-se que os preços de referência do minério de ferro no final do ano sejam os mais baixos dos últimos três ou quatro anos, com a China e a Europa cortando a produção de aço, enquanto a pressão aumenta devido à oferta adicional.

As restrições à produção de aço no inverno e os lockdowns da Covid-19 na China devem diminuir ainda mais a demanda por minério de ferro e outros insumos siderúrgicos.

(Por Enrico Dela Cruz em Manila)