Mercado fechará em 6 h 46 min

Minério de ferro amplia ganhos com preocupação com oferta e melhora da demanda na China

Desembarque de minério de ferro no porto de Lianyungang, China

Por Enrico Dela Cruz

(Reuters) - O minério de ferro atingiu uma máxima de duas semanas na bolsa de Dalian nesta terça-feira, com a retomada das negociações após um fim de semana de três dias devido ao feriado na China, maior produtora mundial de aço.

Os preços foram sustentados por preocupações com a oferta e sinais de demanda mais forte.

O contrato de minério mais negociado para janeiro na Dalian Commodity Exchange da China encerrou as negociações com alta de 2%, a 728,50 iuanes (105,23 dólares) a tonelada, depois de atingir seu maior nível desde 29 de agosto, a 732 iuanes, no início da sessão.

Na Bolsa de Cingapura, o contrato de referência do ingrediente siderúrgico de outubro subiu 1,9%, para 104,05 dólares a tonelada, perto do pico de duas semanas de 104,55 dólares alcançado na segunda-feira.

"As chegadas de minério de ferro nos portos chineses diminuíram 2,32 milhões de toneladas na semana passada e, quando combinadas com a continuação das robustas saídas diárias do porto, devem resultar em uma redução significativa nos estoques portuários", disse Atilla Widnell, diretor administrativo da Navigate Commodities.

Os embarques de minério de ferro da Austrália e do Brasil caíram 1,52 milhão de toneladas no mesmo período, apertando o saldo de curto prazo, acrescentou.

O estoque portuário de minério de ferro da China caiu pela primeira vez em 11 semanas para 142,1 milhões de toneladas, em 9 de setembro, mostraram dados da consultoria SteelHome.

A taxa de utilização da capacidade de alto-fornos entre 247 siderúrgicas chinesas regularmente pesquisadas pela consultoria Mysteel aumentou para 87,56% entre 2 e 8 de setembro, subindo pela sexta semana consecutiva.

Outros insumos siderúrgicos também subiram, com carvão metalúrgico Dalian e coque em altas de 5% e 3,3%, respectivamente.

Mas as rígidas regras contra Covid da China podem diminuir o clima.

"O teste decisivo será... se a atividade de construção se beneficiará dos picos de demanda sazonais de 'Setembro de Ouro, Outubro de Prata', dada a recente frequência de lockdowns por Covid", disse Widnell, referindo-se aos meses de pico de construção da China.

(Por Enrico Dela Cruz em Manila)