Mercado abrirá em 51 mins
  • BOVESPA

    110.345,82
    +1.857,94 (+1,71%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.376,89
    -141,41 (-0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,65
    +0,36 (+0,33%)
     
  • OURO

    1.857,20
    +9,40 (+0,51%)
     
  • BTC-USD

    29.289,58
    -1.162,10 (-3,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    654,71
    -20,17 (-2,99%)
     
  • S&P500

    3.973,75
    +72,39 (+1,86%)
     
  • DOW JONES

    31.880,24
    +618,34 (+1,98%)
     
  • FTSE

    7.500,26
    -13,18 (-0,18%)
     
  • HANG SENG

    20.112,10
    -357,96 (-1,75%)
     
  • NIKKEI

    26.748,14
    -253,38 (-0,94%)
     
  • NASDAQ

    11.831,50
    -203,75 (-1,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1703
    +0,0226 (+0,44%)
     

Milionários pedem para pagar mais impostos

·2 min de leitura

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Mais de cem milionários e bilionários pediram, nesta terça (18), para que suas riquezas sejam taxadas. Autointitulados "Milionários Patriotas", o grupo com mais cem pessoas entre as mais ricas do mundo assinou uma carta aberta publicada durante o encontro virtual do Fórum Econômico Mundial, que começou na segunda (17).

Os signatários --dentre os quais está a herdeira da Disney, Abigail Disney-- pedem a líderes políticos e empresariais que os façam pagar sua parte na recuperação global da economia, após a crise da pandemia. "Forcem-nos a pagar mais impostos", afirmam eles.

Segundo o grupo, o atual sistema tributário não é justo. "Enquanto o mundo atravessou uma carga imensa de sofrimento nos últimos dois anos de pandemia, a maioria de nós, milionários, pode dizer que viu sua fortuna crescer. Ainda sim, poucos de nós podemos dizer que pagamos nossa parte justa em impostos."

À Reuters, um porta-voz do Fórum Econômico Mundial afirmou que pagar uma parcela justa em impostos sempre foi um dos princípios da organização, assim como defender a taxação de grandes riquezas --o que acontece na Suíça, onde a organização é sediada. E que isso seria um bom modelo para outros países.

A cobrança de impostos sobre fortunas, porém, não é unanimidade entre especialistas em tributação. Na Europa, países que adotavam essa taxação voltaram atrás por considerá-la cara e ineficiente.

Aumento da desigualdade na pandemia Dados de um relatório da Oxfam mostram que as fortunas das dez pessoas mais ricas do mundo passaram de US$ 700 bilhões (R$ 3,87 trilhões) para US$ 1,5 trilhão (R$ 8,3 trilhões) durante os dois primeiros anos da pandemia de Covid-19.

Os números ainda apontam que a renda de 99% da humanidade caiu na comparação de março de 2020 e novembro de 2021. Porém, um novo bilionário surgiu a cada 26 horas.

Nos Estados Unidos, a questão que envolve taxar milionários e bilionários não é nova. De acordo com uma análise da agência de jornalismo Pro Publica, executivos americanos bilionários pagaram pouco ou nada em impostos de renda federais entre 2014 e 2018.

Após checar uma coleção de dados tributários do Internal Revenue Service, ou IRS (a Receita americana), a agência disse que os 25 americanos mais ricos pagaram apenas uma fração de sua riqueza em impostos. Na lista, aparecem os nomes de Jeff Bezos, Michael Bloomberg e Elon Musk.

Em fevereiro do ano passado, Morris Pearl, ex-diretor de um dos maiores fundos de investimentos do mundo, o BlackRock, afirmou que os EUA deveriam seguir caminho semelhante ao da Argentina e criar um imposto sobre a riqueza para enfrentar a crise econômica gerada pela pandemia de Covid-19.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos