Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.451,20
    +74,85 (+0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.442,21
    +436,10 (+0,97%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,86
    -0,29 (-0,35%)
     
  • OURO

    1.668,20
    -1,80 (-0,11%)
     
  • BTC-USD

    19.621,39
    +627,60 (+3,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    447,10
    +18,32 (+4,27%)
     
  • S&P500

    3.719,04
    +71,75 (+1,97%)
     
  • DOW JONES

    29.683,74
    +548,75 (+1,88%)
     
  • FTSE

    7.005,39
    +20,80 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    17.250,88
    -609,43 (-3,41%)
     
  • NIKKEI

    26.173,98
    -397,89 (-1,50%)
     
  • NASDAQ

    11.556,50
    +0,75 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2326
    +0,0727 (+1,41%)
     

Milho e soja sobem com impacto de onda de calor nos EUA e Europa

(Bloomberg) -- O milho e a soja atingiram máximas de uma semana com a deterioração das condições das safras nos EUA em meio a uma onda de calor e seca em todo o Hemisfério Norte.

A proporção de milho dos EUA em condições boas a excelentes caiu para 58% na semana até domingo, mostram dados do Departamento de Agricultura do país. O número veio abaixo das expectativas e se compara a 61% uma semana antes. Os EUA são o maior produtor mundial do grão. As classificações da soja também caíram um ponto percentual, para 59%, e o trigo da primavera caiu seis pontos.

“Condições secas persistentes e temperaturas acima da média são uma preocupação para muitos”, segundo o relatório.

Outra onda de calor extremo também varre a Europa, piorando as perspectivas para a colheita local. Analistas esperam que o governo dos EUA corte sua estimativa para os estoques mundiais de milho em um relatório no final desta semana.

Os futuros de milho em Chicago subiu até 2,8%, para US$ 6,245 o bushel, o maior nível desde 1º de agosto. Temperaturas escaldantes também são esperadas na França, Reino Unido e Alemanha esta semana. Os futuros de soja subiram 2,8%, para US$ 14,385 por bushel.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.