Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.564,44
    +1.852,44 (+1,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.399,80
    +71,60 (+0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,29
    -0,40 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.787,50
    +11,50 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    56.696,54
    +2.462,97 (+4,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.452,85
    +47,55 (+3,38%)
     
  • S&P500

    4.167,59
    +2,93 (+0,07%)
     
  • DOW JONES

    34.230,34
    +97,31 (+0,29%)
     
  • FTSE

    7.039,30
    +116,13 (+1,68%)
     
  • HANG SENG

    28.417,98
    -139,16 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    28.812,63
    -241,37 (-0,83%)
     
  • NASDAQ

    13.494,00
    -42,00 (-0,31%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4382
    -0,1011 (-1,55%)
     

Mais de mil pacientes com Covid-19 esperam por um leito no Paraná; RS e MS também agonizam

·2 minuto de leitura
COVID-19 patients are cared for in an area that was improvised to accommodate more patients at the public HRAN Hospital in Brasilia, Brazil, Monday, March 8, 2021. (AP Photo/Eraldo Peres)
COVID-19 patients are cared for in an area that was improvised to accommodate more patients at the public HRAN Hospital in Brasilia, Brazil, Monday, March 8, 2021. (AP Photo/Eraldo Peres)

A pandemia do novo coronavírus segue escalando sem controle no país. Nesta segunda-feira (08), o estado do Paraná superou a chocante marca de mais de mil pessoas (1.072) à espera de leitos para tratar da Covid-19. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

De acordo com o órgão, são 519 para vagas em UTI e outras 553 para enfermaria. Segundo o jornal Estado de S. Paulo, apesar do cenário assustador, Beto Preto, secretário estadual de Saúde, garantiu que nenhuma delas se encontra desamparada.

Leia também

“Estamos atendendo de alguma forma. Seja em UPA, pronto atendimento, essas vagas rodam durante o dia, pelas altas ou óbitos”, avaliou.

Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul chamam a atenção também pela situação drástica em que suas respectivas redes hospitalares se encontram. Nesta segunda, o Brasil bateu pelo décimo dia consecutivo o recorde da média de mortes pela doença, com mais de 1,5 mil registros diários.

De acordo com o secretario paranaense, a variante do coronavírus identificada originalmente em Manaus tem agravado ainda mais o cenário que já era complexo por ser, a princípio, mais transmissível. 

“Essa situação tem sido agravada pelo fato de os pacientes infectados com essa cepa ocupam os leitos por mais tempo, 11% a mais. Isso tem acontecido desde o começo do ano”, afirma Preto.

São Paulo é outro estado que registra alta em todos os índices. Nesta terça-feira (9), confirmou-se que ao menos 11 pessoas morreram aguardando leitos na região metropolitana da capital, sendo o município de Taboão da Serra um dos que apresentam a situação mais crítica.