Mercado fechará em 56 mins
  • BOVESPA

    108.289,03
    +1.992,85 (+1,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.832,28
    -57,38 (-0,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,94
    +0,18 (+0,21%)
     
  • OURO

    1.808,00
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    62.991,24
    +2.749,38 (+4,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.506,36
    +1.263,68 (+520,72%)
     
  • S&P500

    4.566,28
    +21,38 (+0,47%)
     
  • DOW JONES

    35.747,32
    +70,30 (+0,20%)
     
  • FTSE

    7.222,82
    +18,27 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    26.132,03
    +5,10 (+0,02%)
     
  • NIKKEI

    28.600,41
    -204,44 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    15.493,75
    +152,75 (+1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4502
    -0,1306 (-1,98%)
     

Microsoft vai desabilitar exibição de macros no Excel para evitar ciberataques

·2 minuto de leitura

A Microsoft anunciou nesta semana que vai desabilitar, por padrão, a exibição de macros do tipo XLM no Excel, para os usuários corporativos do Office 365. A medida vem como forma de combater ataques cibercriminosos e fomentar a utilização do recurso em seu formato VBA, que possui checagens e outras salvaguardas que garantem sua segurança e protegem contra a exibição remota de códigos.

Entre os ataques de phishing, o uso de macros a partir de documentos do Office tem sido um vetor preferencial para bandidos, que disfarçam suas ofensivas como planilhas, notas fiscais e outros documentos supostamente enviados por parceiros ou clientes. Dali, são detonadas campanhas que podem levar ao roubo de dados e credenciais, instalação de malwares em computadores ou servidores; e, no principal perigo da atualidade, golpes de ransomware.

A mudança acontece ainda neste mês de outubro, inicialmente para usuários do programa insider, e deve ser completada para todos os utilizadores do Excel até meados de dezembro. A partir do update, a alteração começa a ser o padrão para novas instalações do software, com a exibição de macros XLM tendo de ser habilitada diretamente pelos clientes ou administradores, a partir de políticas do aplicativo.

Ainda sobre elas, a empresa reforça que configurações organizacionais atuais não serão alteradas após a atualização — caso a exibição do recurso esteja habilitada, ou não, ela será mantida como tal até que um responsável faça algum tipo de mudança. A recomendação, claro, é para que as corporações mantenham o recurso desligado; e prefiram utilizar macros do tipo VBA, mais seguros.

O padrão XLM para macros foi introduzido originalmente em 1992, enquanto a alternativa mais protegida, VBA, veio no ano seguinte. Esta segunda foi mais desenvolvida e, esperava a Microsoft, deveria se tornar um padrão, mas não foi o que aconteceu. Assim como ocorre com tecnologias antiquadas, como o Flash, as aberturas do sistema antigo caíram no gosto dos criminosos, levando as empresas do setor a tomarem mudanças drásticas desse tipo.

No comunicado sobre o assunto, a Microsoft não entra nesse tipo de detalhe, mas diz desejar entregar uma experiência padrão mais segura para seus usuários. Apesar da mudança, segue a recomendação de atenção quanto a arquivos anexos e executáveis que cheguem por e-mail, que somente devem ser abertos se o usuário tiver certeza da procedência do arquivo; softwares de proteção também devem ser sempre mantidos ativos e atualizados, assim como apps e outras ferramentas utilizadas no dia a dia.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos